Info

PJ deteve homem suspeito de atear incêndio em residência na Póvoa de Varzim

PJ deteve homem suspeito de atear incêndio em residência na Póvoa de Varzim
| Norte
Porto Canal com Lusa

A Polícia Judiciária detenção um homem “fortemente indiciado” pela prática de crime de incêndio numa moradia unifamiliar devoluta, ocorrido a 30 de julho, na Póvoa de Varzim, anunciou hoje aquela força.

Em comunicado, a PJ esclarece que “o fogo terá sido provocado pelo suspeito num aparente quadro de desequilíbrio mental, consumo de estupefacientes e álcool e frequente conflitualidade”.

“Ao início da tarde do dia 30 de julho, o suspeito terá provocado a ignição do recheio de uma habitação onde já pernoitou, localizada junto ao Mercado Municipal da cidade, com recurso a um isqueiro, após um episódio de tentativa de furto no interior da mesma e discussão com outros indigentes que clandestinamente ocupam a casa e dali o haviam expulsado”, refere a PJ.

Devido ao incêndio, “o interior da residência ficou seriamente destruído”, acrescenta a PJ, salientando a pronta intervenção dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Varzim, cujo quartel fica próximo, que evitou a sua destruição completa.

Sublinha que, além de afetar consideravelmente a habitação, o incêndio colocou em perigo as habitações confinantes.

Nesta operação, a PJ contou com a colaboração da PSP.

O detido, de 49 anos, estrangeiro, vai ser presente à competente autoridade judiciária para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

+ notícias: Norte

Dois feridos e habitação destruída num incêndio numa "ilha" do Porto

Um homem e uma mulher sofreram este sábado ferimentos por queimaduras e inalação de fumos na sequência de um incêndio que destruiu uma casa de uma "ilha" do Porto (habitação de origem operária, típica da cidade), disse fonte dos Bombeiros.

GNR detém quatro suspeitos de tráfico de droga e apreende 8.500 doses em Santo Tirso

A Guarda Nacional Republicana (GNR) anunciou este sábado que deteve quatro homens em Santo Tirso (Porto) pertencentes "a uma rede organizada de tráfico de droga" que abastecia Valongo, Amarante e Marco de Canaveses (Porto), e apreendeu 8.500 doses de droga.

Alfaiate: uma profissão em extinção

Quarenta anos separam Manuel Rocha e Manuel Teles, ambos alfaiates, um há 77 anos e outro há apenas dez anos. Os dois estão na arte por paixão e lamentam a falta de seguidores e de escolas de formação.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.