Jornal Diário Jornal das 13

Mais de 1.400 operacionais e dois meios aéreos no combate às chamas em Monchique

Mais de 1.400 operacionais e dois meios aéreos no combate às chamas em Monchique
| País
Porto Canal com Lusa

Dois meios aéreos e mais de 1.400 operacionais estavam pelas 08h00 desta quarta-feira a combater as chamas do incêndio na zona de Monchique, que entra no seu sexto dia de atividade, segundo informação da Proteção Civil.

De acordo com a página da internet da Proteção Civil, mais de 1.400 operacionais estão no terreno, apoiados por quase 450 viaturas e por dois meios aéreos.

O ponto da situação disponível na página da Proteção Civil indica que se regista "em todo o perímetro" do fogo fortes reativações que, associadas à intensidade do vento, "tomam de imediato grandes proporções".

O incêndio de Monchique começou na sexta-feira e provocou pelo menos 30 feridos, um dos quais com gravidade.

+ notícias: País

Mais de 70 patrulhas militares reforçam prevenção de incêndios

Mais de 70 patrulhas militares (19 da Marinha e 53 do Exército), num total de 226 militares, estão no terreno desde este sábado e até ao dia 25 para apoiar a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) na prevenção de incêndios.

Famílias com bebés recém-nascidos recebem apoio de projeto solidário

Várias famílias carenciadas com bebés recém-nascidos, de Norte a Sul do país, estão a ser apoiadas durante um ano por um projeto inovador. O Porto Canal foi conhecer o caso do Moisés, um bebé de quatro meses que recebeu um cabaz com vários produtos, sendo que para os pais esta é uma ajuda preciosa.

Sindicatos dizem que greve dos enfermeiros foi êxito e teve adesão de 95%

A greve dos enfermeiros, que durou cinco dias e termina esta sexta-feira, teve uma adesão de 95%, foi um "êxito" e levou ao cancelamento de mais de 2.000 cirurgias, avançou o presidente da Federação Nacional dos Sindicatos de Enfermeiros.

Atualizado 18-08-2018 11:46

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.