Info

PR promulga diploma sobre graus académicos que permite doutoramentos nos politécnicos

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 07 ago (Lusa) -- O Presidente da República promulgou hoje o diploma que altera o regime jurídico dos graus e diplomas do ensino superior e que vai permitir aos politécnicos atribuir doutoramentos.

A informação sobre a promulgação do diploma foi hoje publicada na página da Presidência da República, que adianta ainda que foi também promulgado o regime jurídico de reconhecimento de graus académicos e diplomas de ensino superior atribuídos por instituições de ensino superior estrangeiras.

O diploma do Governo que altera o regime jurídico de graus e diplomas foi aprovado em Conselho de Ministros em fevereiro e mereceu o aplauso do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), que defendeu que a alteração vem colocar os politécnicos em pé de igualdade com as universidades, as únicas instituições que podiam até agora outorgar esse grau académico.

O mesmo diploma prevê também alterações nos requisitos para a acreditação de ciclos de estudos, passando a impor, por exemplo, que as instituições tenham um mínimo de 60% do seu corpo docente nos quadros para poderem funcionar.

Quanto ao regime jurídico de reconhecimento de graus académicos e diplomas estrangeiros foi apontado pelo Governo, na altura da aprovação em Conselho de Ministros, como um instrumento para atrair "mão-de-obra qualificada" para Portugal.

IMA // JMR

Lusa/fim

+ notícias: Política

António Costa confirma remodelação no Governo mas remete anúncio para Marcelo

O primeiro-ministro, António Costa, confirmou este sábado que irá haver uma remodelação no Governo, tendo já entregue as alterações ao Presidente da República, que "no momento oportuno" as anunciará.

Rui Rio acusa Governo de "perder a mão na questão social"

O presidente do PSD, Rui Rio, considerou esta sexta-feira que o Governo "perdeu a mão na questão social" acusando-o de vender Portugal como o país das maravilhas onde tudo é possível, quando a realidade é outra.

Atualizado 16-02-2019 13:23

56% dos portugueses não está interessado nas próximas Eleições Europeias

56% dos portugueses não está interessado nas próximas Eleições Europeias. A a abstenção é tradicionalmente elevada, mesmo assim, os portugueses gostam de fazer parte dos 28 e acham que a união é positiva para o país. Os dados do euro barómetro são o ponto de partida para a campanha das europeias, que são as primeiras depois do Brexit e num contexto em que os movimentos extremistas crescem pelo velho continente

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.