Info

CDS pede esclarecimentos ao Governo sobre eventuais atrasos na linha 112

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 06 ago (Lusa) -- O CDS-PP pediu hoje esclarecimentos ao Governo sobre os eventuais atrasos no tempo de atendimento da linha de emergência 112 e o que está a ser feito para normalizar este serviço público.

O CDS afirmou-se "surpreendido" com a notícia do Correio da Manhã segundo a qual a Central Sul do 112, em Oeiras, está com falta de pessoal, o que fez aumentar o tempo de atendimento durante o mês de agosto.

"O que se verifica, num momento particularmente intenso do ponto de vista das emergências médicas, é uma linha a funcionar com prazos de atendimento substancialmente superior aos desejáveis e esperáveis", afirmou o vice-presidente do CDS Adolfo Mesquita Nunes numa conferência de imprensa, no parlamento, em Lisboa, sobre a situação na CP.

O grupo parlamentar centrista ainda hoje, afirmou, entregará uma pergunta ao Governo para o questionar "porque está esta linha a funcionar nestas condições e o que vai ser feito de imediato para que possa ser reposta" a linha de emergência, acrescentou.

O CM noticiou hoje que a central em Oeiras, que serve nove distritos do sul do país, está com falta de pessoal, tendo atualmente quatro funcionários quando o ideal seriam 12, o que fez aumentar o tempo de atendimento durante o mês de agosto.

Ao CM, o Ministério da Administração Interna admitiu que este "serviço é gerido de modo a que nos turnos com menos movimento esteja um menor número de operadores em atividade" e que está "a decorrer um novo processo de recrutamento junto da GNR".

NS // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Política

Bastonário dos Médicos considera "não fazer sentido" operar sem enfermeiros nos blocos

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, afirmou esta segunda-feira, no Porto, que "não faz sentido" os médicos operarem sozinhos nos hospitais onde decorre a greve dos enfermeiros em blocos operatórios, porque não se está a viver "nenhuma situação de catástrofe".

Atualizado 11-12-2018 11:28

PAN quer alterar lei para que sexo sem consentimento seja crime de violação

O PAN quer alterar o Código Penal para que o sexo sem consentimento seja considerado crime de violação e endurecer a moldura penal para que os violadores cumpram pena de prisão, disse à Lusa o deputado André Silva.

Marcelo Rebelo de Sousa pede a Bombeiros e Governo que evitem afirmações que dificultem o diálogo

O Presidente da República apelou este domingo, a propósito do conflito entre Liga dos Bombeiros e Governo, para que todos os intervenientes evitem afirmações públicas que dificultem o diálogo neste "domínio muito sensível" da Proteção Civil.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.