Info

CDS pede explicações ao Governo sobre "situação de colapso" na CP

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 06 ago (Lusa) -- O CDS-PP exigiu hoje explicações ao Governo sobre a "situação de colapso" na CP e admite antecipar a reunião da Comissão Permanente do parlamento, prevista para setembro, se entretanto o ministro do Planeamento não der esclarecimentos públicos.

Há uma "situação de colapso" nos transportes ferroviários com consequências nos horários, manutenção e número de comboios em funcionamento, afirmou o vice-presidente do partido Adolfo Mesquita Nunes, em conferência de imprensa conjunta com o líder parlamentar, Nuno Magalhães, na Assembleia da República, em Lisboa.

Mesquita Nunes tem a expectativa de o ministro Pedro Marques vir a dar "explicações públicas" sobre o que se está a passar e quais são as soluções adotadas pelo Governo para resolução do problema.

Mas se isso não acontecer, Nuno Magalhães admite propor a antecipação da Comissão Permanente, que substitui o plenário da Assembleia da República em férias, prevista para 06 de setembro, ainda que reconheça que só poderia antecipar a reunião por consenso de todos os partidos.

Quem não o quiser, que assuma as responsabilidades políticas, afirmou Nuno Magalhães.

Os centristas argumentam com as mudanças nos horários e atrasos nos comboios, casos de falta de manutenção de carruagens que estiveram na origem de vários incidentes, no fim de semana, devido a falhas, por exemplo, no ar condicionado.

NS // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Política

António Costa confirma remodelação no Governo mas remete anúncio para Marcelo

O primeiro-ministro, António Costa, confirmou este sábado que irá haver uma remodelação no Governo, tendo já entregue as alterações ao Presidente da República, que "no momento oportuno" as anunciará.

Rui Rio acusa Governo de "perder a mão na questão social"

O presidente do PSD, Rui Rio, considerou esta sexta-feira que o Governo "perdeu a mão na questão social" acusando-o de vender Portugal como o país das maravilhas onde tudo é possível, quando a realidade é outra.

Atualizado 16-02-2019 13:23

56% dos portugueses não está interessado nas próximas Eleições Europeias

56% dos portugueses não está interessado nas próximas Eleições Europeias. A a abstenção é tradicionalmente elevada, mesmo assim, os portugueses gostam de fazer parte dos 28 e acham que a união é positiva para o país. Os dados do euro barómetro são o ponto de partida para a campanha das europeias, que são as primeiras depois do Brexit e num contexto em que os movimentos extremistas crescem pelo velho continente

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.