Info

Ordem dos Médicos do Norte critica afirmações "autistas" da presidente do Infarmed

| País
Porto Canal com Lusa

Porto, 17 jul (Lusa) - O presidente da Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos classificou hoje de "egocêntricas e autistas" as declarações da presidente do Infarmed sobre a deslocalização da instituição para o Porto e assegurou que tal não terá "nenhum impacto".

"Mudar o Infarmed para o Porto é possível, não traz impacto nenhum ao funcionamento", garantiu António Araújo, depois de a presidente da instituição ter afirmado que uma eventual deslocalização da autoridade do medicamento português de Lisboa para o Porto pode ser uma "ameaça à saúde pública" em Portugal e também no mundo.

Ouvida hoje na comissão parlamentar de Saúde, a propósito de uma eventual deslocalização da autoridade do medicamento português de Lisboa para o Porto, anunciada pelo ministro da Saúde, Maria do Céu Machado deixou também duras críticas a um relatório pedido pelo Governo, que considerou superficial e opinativo.

Hoje, no parlamento, a responsável do Infarmed criticou duramente o documento, disse não entender os benefícios da deslocalização e alertou para perigos para a saúde pública, para custos e para perda de credibilidade do Infarmed e de Portugal.

"O Infarmed e a presidente portaram-se menos bem relativamente à comissão de avaliação da deslocalização para o Porto. Cederam os dados [para o relatório] após muita pressão. Tentaram obstaculizar o relatório", replicou António Araújo, considerando "superficiais e opinativas" as críticas de Maria do Céu Machado.

Para o presidente da Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos (SRNOM), a deslocalização deve ser feita de forma faseada e ponderada e acautelando os contratos com os funcionários, mas esta transferência "não irá em nada colocar em causa o funcionamento" do Infarmed, já que em causa estão "procedimentos administrativos que podem ser feitos em Lisboa ou no Porto".

"A mudança de pessoas e processos administrativos não tem impacto nenhum", garantiu António Araújo, considerando "gratuitas" as afirmações de hoje da presidente do Infarmed.

O responsável disse mesmo que "a instituição e a presidente estiveram sempre de má fé", no processo.

LIL (FP) // MCL

Lusa/Fim

+ notícias: País

Bastonário dos Advogados afirma que 'habeas corpus' para a mulher que abandonou o bebé no lixo foi "uma questão de instrumentalização" 

Guilherme de Figueiredo, Bastonário dos Advogados, critica a postura do grupo de advogados que pediram um 'Habeas Corpus' para libertar a mulher de 22 anos que abandonou o bebé. Considera que foi mais uma questão de instrumentalização do assunto do que propriamente uma questão de defesa.

Falta de medicamentos nos hospitais obriga alguns utentes a fazer 200 km para levantar fármacos

Marta Temido admite que a tutela está a acompanhar com elevada preocupação as ruturas diárias no fornecimento de medicamentos dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde. A ministra da Saúde afirma também que o objetivo é colocar os medicamentos mais próximos das residências dos doentes.

Guilherme de Figueiredo afirma que a economia não se pode sobrepor ao elemento central de soberania e coesão social dos tribunais

Guilherme de Figueiredo, Bastonário dos Advogados, afirma que não se pode estar a desvalorizar o Tribunal "em nome de valores que têm haver mais com a economia" e que não se pode sobrepor ao elemento central de soberania e coesão social que são os tribunais.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

"Este mundo espantoso, inquieto e...

D'Mais

Hora do chá - o que é o...