Jornal Diário Jornal das 13

Transferência do Infarmed ameaça saúde pública em Portugal e no mundo, alerta presidente

Transferência do Infarmed ameaça saúde pública em Portugal e no mundo, alerta presidente
| País
Porto Canal com Lusa

A presidente do Infarmed, Maria do Céu Machado, alertou hoje que uma deslocalização da instituição pode ser uma "ameaça à saúde pública" em Portugal e também no mundo.

Ouvida hoje na comissão parlamentar de Saúde, a propósito de uma eventual deslocalização da autoridade do medicamento português de Lisboa para o Porto, anunciada pelo ministro da Saúde, a responsável deixou também duras críticas a um relatório pedido pelo Governo, que considerou superficial e opinativo.

As conclusões do relatório do grupo de trabalho nomeado pelo Governo para apreciar a deslocalização do Infarmed - Autoridade do Medicamento de Lisboa - para o Porto foram divulgadas na última semana de junho.

Hoje no parlamento a responsável do Infarmed criticou duramente o documento, disse não entender os benefícios da deslocalização e alertou para perigos para a saúde pública, para custos e para perda de credibilidade do Infarmed e de Portugal.

Maria do Céu Machado começou por dizer que o facto de mais de 90% dos trabalhadores do Infarmed não quererem ir para o Porto não é por "birra" mas pelos custos pessoais, familiares e financeiros que a mudança acarreta.

E depois, respondendo aos deputados, disse que "obviamente" com a perda de trabalhadores vai haver perda de produtividade e isso é uma ameaça à saúde pública em Portugal, mas também no resto do mundo, porque há muitos medicamentos pelos quais o Infarmed é responsável durante todo o ciclo de vida.

"Somos um país de referência na avaliação de medicamentos, quando o país é responsável por uma avaliação é responsável por esse medicamento. Se estivermos dois ou dois anos e meio num processo de deslocalização", a quebra de atividade pode por "em risco" a segurança desse medicamento, o que levaria "a um problema" para todos os países da Europa e de outros países fora da Europa, avisou.

+ notícias: País

Governo mantém proibição de fogo-de-artifício nos distritos em alerta vermelho

O Governo esclareceu este domingo que até ao dia 22 de agosto, data até à qual vigora o alerta vermelho devido ao risco de incêndio em sete distritos, se mantém a proibição do uso de fogo-de-artifício.

Mais de 70 patrulhas militares reforçam prevenção de incêndios

Mais de 70 patrulhas militares (19 da Marinha e 53 do Exército), num total de 226 militares, estão no terreno desde este sábado e até ao dia 25 para apoiar a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) na prevenção de incêndios.

Famílias com bebés recém-nascidos recebem apoio de projeto solidário

Várias famílias carenciadas com bebés recém-nascidos, de Norte a Sul do país, estão a ser apoiadas durante um ano por um projeto inovador. O Porto Canal foi conhecer o caso do Moisés, um bebé de quatro meses que recebeu um cabaz com vários produtos, sendo que para os pais esta é uma ajuda preciosa.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

Olá Maria!

Trend(i) - diferentes tipos de bolsas...

N'Agenda

Exposição 'Amor com amor...