Info

Estado da Nação: Costa alerta que é preciso pôr o país ao abrigo de eventuais crises

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 13 jul (Lusa) -- O primeiro-ministro defendeu hoje a atual política orçamental invocando a necessidade de "pôr o país ao abrigo" de eventuais crises económicas externas, provocadas por "guerras comerciais" que afetem o país.

Apesar de não gostar do "tratado orçamental" e de esperar que um dia seja alterado, prosseguiu António Costa, o Governo mantém a intenção de cumprir os compromissos assumidos com a União Europeia nessa matéria.

Respondendo a um pedido de esclarecimento da deputada do BE Catarina Martins, António Costa argumentou que o cumprimento dos compromissos assumidos em matéria orçamental é importante para a confiança nacional e internacional mas também para pôr o país "ao abrigo de eventuais crises".

"O que temos conseguido em matéria de saldos primários não é só importante por causa dos saldos primários. Não sabemos, e presumo que o Bloco de Esquerda não saiba, que efeitos possa vir a ter na economia internacional uma guerra comercial entre os EUA e a China e uma guerra comercial entre a União Europeia e os EUA. Há aqui variáveis que não controlamos", argumentou.

O primeiro-ministro defendeu que a estratégia orçamental seguida nos últimos três anos não impediu o aumento dos rendimentos, o aumento extraordinário das pensões, a reposição dos feriados e das 35 horas semanais, entre outras medidas de concretização dos compromissos assumidos com os parceiros da "solução política" para a viabilização do seu governo.

"E é isso que temos conseguido fazer sabiamente, simultaneamente equilibrar os compromissos e cumpri-los todos. É a melhor forma de dar sustentabilidade à solução política que fomos capazes de construir, à mudança que temos vindo a executar, pondo a salvo de qualquer crise externa que possa surgir", declarou.

SF // JPS

Lusa/fim

+ notícias: Política

Tiago Barbosa Ribeiro espera que a regionalização esteja no programa eleitoral do PS

Tiago Barbosa Ribeiro, deputado do PS, defende que sem regionalização não se resolvem os problemas da desigualdade territorial e como tal, espera "que a regionalização esteja" no programa eleitoral do PS.

Deputado do PS afirma que casos de alegada corrupção prejudicam a 'luta' pela regionalização

Tiago Barbosa Ribeiro, deputado do PS, afirma que sempre que existem casos noticiados de alegada corrupção "os adversários da regionalização acabam por ganhar alguns argumentos, mesmo que sejam populistas".

Operações 'Teia' e 'Rota Final': Partidos pedem mais meios e condições para que a justiça funcione rápido

Em pouco mais de duas semanas, Portugal viveu dois escândalos de corrupção que envolvem autarquias do Norte e suspeitas de favorecimento a empresas privadas. O primeiro foi a Operação 'Teia' com nomes ligados ao PS. O segundo é a Operação 'Rota Final', com figuras do PSD. O Porto Canal foi ouvir o que pensam as concelhias partidárias sobre isto e todas admitem que são precisos mais meios e condições para que a justiça funcione rápido.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

1ª Bienal de Fotografia do Porto:...