Jornal Diário Jornal das 13

Parlamento aprova voto de pesar pela morte de Maria do Pilar Mourão-Ferreira

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 jul (Lusa) - O parlamento fez um minuto de silêncio e aprovou hoje, por unanimidade, um voto de pesar apresentado pelo PS pela recente morte da antiga deputada socialista da Assembleia Constituinte Maria do Pilar Mourão-Ferreira.

Licenciada em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em 1965, Maria do Pilar Mourão-Ferreira desempenhou as funções, entre agosto de 1976 a 1978, de chefe de gabinete dos secretários de Estado da Orientação Pedagógica e da Educação.

Maria do Pilar Mourão-Ferreira trabalhou depois na área da problemática da reabilitação e integração das pessoas com deficiência e pertenceu à antiga Comissão da Condição Feminina.

"De 1979 a 2004, foi assessora principal do Secretariado Nacional da Reabilitação e Integração das Pessoas com Deficiência, assumindo as funções de direção do Gabinete de Assuntos Europeus e Relações Internacionais. Nestas qualidades, representou Portugal, entre outras iniciativas, no Conselho da Europa (onde presidiu a vários comités), na União Europeia e nas Nações Unidas", refere-se no voto do PS.

Segundo o PS, a antiga deputada constituinte esteve "sempre atenta aos problemas da sociedade, manteve ao longo da sua vida uma permanente intervenção política e cívica e uma participação relevante na vida cultural".

PMF // JPS

Lusa/fim

+ notícias: Política

Marcelo Rebelo de Sousa quer explicações no caso dos donativos de Pedrógão Grande

Marcelo Rebelo de Sousa defende que é preciso apurar o que correu mal com os apoios em Pedrógao Grande. O Presidente da República reforça que os portugueses não podem ficar com dúvidas em relação sobre aos contributos que deram para a solidariedade.

Governo está a equacionar um serviço de atendimento permanente no hospital de Ovar

O Governo está a equacionar a abertura de um serviço de atendimento permanente no Hospital Francisco Zagalo, em Ovar. Esta é pelo menos a convicção do movimento de utentes baseada no grupo de trabalho criado pelo ministério da Saúde para analisar a prestação de cuidados de saúde em Aveiro.

Empresários descontentes com alterações das regras do alojamento local

As regras do alojamento local mudaram. Os proprietários enfrentam agora mais custos e obrigações. Entre elas, a possibilidade de pagarem mais condomínio. Com a alteração da lei as câmaras municipais e os próprios condomínios passam a ter mais poderes no licenciamento.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.