Info

PCP reitera projeto patriótico anti-NATO e "cola" PS a PSD/CDS

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 jul (Lusa) - O dirigente comunista João Ferreira reafirmou hoje o "projeto próprio" do PCP para uma "política patriótica e de esquerda" e vincou diferenças com o PS convergente com PSD e CDS-PP, defendendo a dissolução da NATO.

"O PCP é portador de um projeto próprio para o país, assente numa política alternativa, patriótica e de esquerda. Tem como eixos essenciais a afirmação da independência e soberania nacionais, a rejeição da submissão do país a interesses e imposições contrárias, o controlo público de setores estratégicos da economia, a valorização do trabalho e trabalhadores e a renegociação da dívida", resumiu, em conferência de imprensa, na sede comunista.

O eurodeputado comunista respondia assim às declarações de hoje do ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, em entrevista ao jornal Público e rádio Renascença, considerando que uma nova solução política de acordos com os partidos à esquerda do PS teria de incidir também sobre política externa, nomeadamente em relação à União Europeia.

"Tudo isto são aspetos que identificam esta política alternativa que o PCP propõe ao povo português e o diferenciam de outras forças políticas, nomeadamente do PS que, neste conjunto de aspetos, tem uma conhecida e assumida convergência designadamente com o PSD e com o CDS", continuou João Ferreira, criticando os "prejuízos evidentes para o país" das políticas seguidas até aqui.

HPG // ZO

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Presidente da República receia que número de propostas atrase promulgação do OE 2019

O Presidente da República expressou este saábdo preocupação com o prazo de promulgação do Orçamento do Estado para 2019, afirmando recear que o número de propostas de alteração apresentadas, quase mil, leve a um atraso na redação final.

Manuel Machado diz que houve quem confundisse descentralização com regionalização

O presidente da Associação Nacional de Municípios diz-se satisfeito com o processo de descentralização. Manuel Machado garante que esta é só a primeira fase de uma transferência de competências mais ampla. E quanto aos autarcas que criticam a reforma fala de deslealdade e más interpretações

PAN mantém confiança em dirigente que deu "esclarecimentos jurídicos" a grupo violento

O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) afirmou hoje que mantém a confiança política na sua dirigente Cristina Rodrigues, que vai pedir à Procuradoria-Geral da República que esclareça se está a ser investigada por alegadas ligações a um grupo violento.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.