Jornal Diário Jornal das 13

PCP reitera projeto patriótico anti-NATO e "cola" PS a PSD/CDS

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 jul (Lusa) - O dirigente comunista João Ferreira reafirmou hoje o "projeto próprio" do PCP para uma "política patriótica e de esquerda" e vincou diferenças com o PS convergente com PSD e CDS-PP, defendendo a dissolução da NATO.

"O PCP é portador de um projeto próprio para o país, assente numa política alternativa, patriótica e de esquerda. Tem como eixos essenciais a afirmação da independência e soberania nacionais, a rejeição da submissão do país a interesses e imposições contrárias, o controlo público de setores estratégicos da economia, a valorização do trabalho e trabalhadores e a renegociação da dívida", resumiu, em conferência de imprensa, na sede comunista.

O eurodeputado comunista respondia assim às declarações de hoje do ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, em entrevista ao jornal Público e rádio Renascença, considerando que uma nova solução política de acordos com os partidos à esquerda do PS teria de incidir também sobre política externa, nomeadamente em relação à União Europeia.

"Tudo isto são aspetos que identificam esta política alternativa que o PCP propõe ao povo português e o diferenciam de outras forças políticas, nomeadamente do PS que, neste conjunto de aspetos, tem uma conhecida e assumida convergência designadamente com o PSD e com o CDS", continuou João Ferreira, criticando os "prejuízos evidentes para o país" das políticas seguidas até aqui.

HPG // ZO

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Vieira da Silva admite "problema" nas novas pensões, a resolver "até final do ano"

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social admitiu esta terça-feira que "existe um problema" na atribuição de novas pensões, devido à falta de pessoal e aos crescentes pedidos, mas disse que "até final do ano" os principais atrasos "serão resolvidos".

Atualizado 18-09-2018 20:49

Direção-Geral da Educação retira das escolas questionário com perguntas discriminatórias

A Direção-Geral da Educação já mandou retirar das escolas o inquérito considerado racista que foi distribuído em pelo menos duas escolas do Porto. Em causa está um questionário com perguntas discriminatórias, referentes à ascendência dos alunos.

Assembleia Municipal do Porto aprova moção que defende fim das portagens na CREP

A Assembleia Municipal do Porto aprovou esta terça-feira uma moção do BE que defende o fim das portagens na Circular Regional Exterior do Porto (CREP) ou concretização de medidas que retirem tráfego à Via de Cintura Interna (VCI).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.