Jornal Diário Jornal das 13

Escritora Yvette Centeno é homenageada hoje no Festival de Almada

| País
Porto Canal com Lusa

Almada, Setúbal, 12 jul (Lusa) -- A escritora, professora, investigadora Yvette Centeno é homenageada hoje no 35.º Festival de Almada, tornando-se na 34.ª personalidade ou instituição ligada ao teatro reconhecida publicamente pelo certame organizado pela Companhia de Teatro de Almada (CTA).

A cerimónia decorrerá, às 22:00, no palco grande da Escola D. António da Costa, em Almada -- o centro nevrálgico do certame --, e antecede a representação de "Alegria", espetáculo que a Companhia Pippo Delbono traz a esta edição do festival.

"Quantas vidas cabem numa só vida?", questiona a professora auxiliar na Universidade de Évora Carla Ferreira de Castro, a propósito da homenageada, num texto publicado no programa, aludindo à sua obra literária, que aborda a ficção, a poesia, o teatro, estando publicada em várias línguas, mas também ao percurso de Centeno como professora, tradutora, investigadora, ensaísta, da literatura às artes e à música.

Na vida de Yvette Centeno, "os cambiantes são muitos, pois diversos são os caminhos trilhados por alguém cuja energia transformadora sempre conseguiu alcançar o improvável equilíbrio de articular, com singular mestria, distintas áreas da palavra, o primeiro pilar do seu labor, com as artes pictóricas e a música", acrescenta de imediato a professora universitária sobre a propósito da catedrática de ascendência germano-polaca, nascida em Lisboa, em 1940.

Cofundadora do Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra (CITAC), do Centro de Investigação do Imaginário Literário e do Gabinete de Estudos de Simbologia da Universidade de Lisboa, responsável por propostas dramatúrgicas para o Grupo Cénico de Direito da Universidade de Lisboa, foram alguns dos projetos e organismos a que Yvette Centeno esteve ligada.

Licenciada em Filologia Germânica e doutorada com uma tese sobre "A alquimia no Fausto de Goethe", Yvette Centeno criou a área disciplinar de Estudos Teatrais, que materializou num mestrado, dirigiu o Serviço de Animação, Criação Artística e Educação pela Arte (Serviço Acarte), e foi consultora para a Educação e Cultura da Fundação Calouste Gulbenkian.

A primeira pessoa a ser homenageada pelo Festival de Almada foi Eunice Muñoz, em 1985, na segunda edição do certame.

O espetáculo "A alegria", concebido e dirigido pelo italiano Pippo Delbono, sucede à homenagem a Yvette Centeno, no palco grande do festival.

Depois de, nas edições de 2014 e de 2017, ter apresentado "Orquídeas" e "Evangelho", respetivamente, peças em que fazia o luto da mãe, o criador italiano, que no início da década de 1980 fundou uma companhia própria, regressa agora ao certame com uma proposta de esperança.

Palhaços, xamãs, damas circenses, acordes melancólicos e máscaras "vestem" este espetáculo de Pippo Delbono com que o criador recuperou a alegria através da abordagem do mundo de sobrevivência dos que mais sofrem, como os refugiados, lê-se no programa do festival.

"Sintam a vossa própria loucura" é uma das frases ditas pelo encenador durante o espetáculo, num repto deixado ao público, à semelhança do que já fizera nos espetáculos anteriores.

A continuação da oficina "O sentido dos mestres", dirigida este ano pela coreógrafa Olga Roriz, é outra das propostas neste nono dia da edição deste ano.

"Colónia Penal", "Carmen", "Nada de mim", nos teatros do Bairro, da Trindade e da Politécnica, em Lisboa, são outras das propostas em cena, no programa de hoje do certame.

Vinte e quatro produções, nove das quais portuguesas e 15 estrangeiras, 11 concertos de entrada livre e quatro espetáculos de rua preenchem a edição deste ano do Festival de Almada, a decorrer até ao próximo dia 18, em vários espaços da cidade de Almada em algumas salas de Lisboa.

Esta edição tem a programação "possível", nas palavras do diretor do Festival e da Companhia de Teatro de Almada (CTA), organizadora do certame, num ano em que o apoio atribuído pela Direção-Geral das Artes (DGArtes), que inclui a verba para a companhia e para a produção do Festival, sofreu "um corte de 25% do total", frisou.

CP // MAG

Lusa/fim

+ notícias: País

Greve do enfermeiros com adesão nacional entre 75% e 80%

A adesão à greve dos enfermeiros situa-se, hoje de manhã, entre os 75% e os 80%, segundo o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, que admite aumentar os números depois de apurados os dados de algumas grandes instituições.

Associações que representam os taxistas vão ser recebidas na segunda-feira na Presidência da República

As associações que representam os taxistas, que estão pelo segundo dia consecutivo em protesto contra a entrada em vigor da lei das plataformas eletrónicas, vão ser recebidas na segunda-feira no Palácio de Belém, disse hoje fonte da Presidência.

Investigadores em Portugal fazem descoberta sobre mecanismos de defesa do parasita da malária

Uma equipa de investigadores em Portugal descobriu que o parasita malária e a bactéria 'E.coli' evitam a sua destruição através da modulação de proteínas recetoras da célula hospedeira.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.