Info

Primeira-dama e vice-presidente da Nicarágua diz que Governo "é indestrutível"

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Manágua, 12 jul (Lusa) - A primeira-dama e vice-presidente da Nicarágua, Rosario Murillo, defendeu que o Governo liderado pelo marido, Daniel Ortega, "é indestrutível" e que os opositores "não conseguiram, nem vão conseguir" derrubá-lo durante a atual crise sociopolítica.

"Somos fortes, indestrutíveis, não conseguiram, nem vão conseguir" derrubar o Governo, exclamou Murillo, num discurso transmitido na quarta-feira por meios de comunicação social oficiais.

Na opinião da também porta-voz do Governo, o que está a acontecer desde 18 de abril é "uma explosão do mal e do terrorismo", causada pelos opositores que vivem num "mundo egoísta e perverso".

"Foram capazes de introduzir numa sociedade que vivia um processo de reconciliação... perversão, terror, terrorismo, crimes, sequestros e torturas", acusou.

No mesmo dia, a Associação Nicaraguense pelos Direitos Humanos (ANPDH) elevou para 351 o número de mortos e 261 desaparecidos devido à repressão do Governo contra os protestos que ocorrem no país desde abril.

Ainda na quarta-feira, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse estar "muito preocupado" com a violência na Nicarágua.

A ONU "deplora a perda de vidas nos protestos e o ataque contra os mediadores da Igreja católica no diálogo nacional", de acordo com um comunicado do porta-voz, Stéphane Dujarric.

Na segunda-feira, partidários do Governo irromperam violentamente uma basílica da cidade de Diriamba, situada a 42 quilómetros a sul de Manágua, onde agrediram vários bispos, entre os quais o núncio apostólico Stanislaw Waldemar Sommertag, o cardeal Leopoldo Brenes e o bispo Silvio Báez.

Desde 18 de abril que a Nicarágua é palco de manifestações e confrontos violentos.

Os manifestantes acusam o Presidente Daniel Ortega e Rosario Murillo de abuso de poder e de corrupção. Daniel Ortega está no poder desde 2007, após um primeiro mandato de 1979 a 1990.

FST // EJ

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Novo balanço eleva para 48 o número de mortos em incêndio em Paradise, Califórnia

As autoridades norte-americanas elevaram de 42 para 48 o número de mortos devido ao incêndio em Paradise, na Califórnia, que está a ser combatido por mais de cinco mil bombeiros e que já consumiu 505 quilómetros quadrados.

Empresário português encontrado morto depois de rapto nas imediações de Maputo

Um empresário português foi encontrado este domingo morto, nas imediações de Maputo, depois de ter sido raptado e pago o resgate exigido, informou hoje o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro.

Dez mortos em deslizamento de terra no Rio de Janeiro

As autoridades brasileiras elevaram de nove para dez o número de mortos num deslizamento de terras no sábado em Niterói, no estado do Rio de Janeiro, que causou 11 feridos, encontrando-se quatro pessoas desaparecidas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.