Jornal Diário Jornal das 13

SEF identifica em exploração agrícola de Mira 18 estrangeiros em situação ilegal

SEF identifica em exploração agrícola de Mira 18 estrangeiros em situação ilegal
| País
Porto Canal com Lusa

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) revelou hoje ter identificado 56 trabalhadores, 18 dos quais estrangeiros, "em situação documental ilegal", numa ação realizada na terça-feira numa exploração agrícola do concelho de Mira.

Os 18 trabalhadores estrangeiros estavam em território nacional sem visto, título ou outro documento que os habilitasse a permanecer e a desenvolver qualquer atividade no país, refere o SEF.

"Destes 18 cidadãos detetados nestas circunstâncias, 16 foram notificados para abandono voluntário de Portugal, no prazo de 20 dias, sobe pena de, em caso de incumprimento, poderem vir a ser alvo de procedimento coercivo de afastamento, com consequente interdição de entrada em espaço Schengen por um período até cinco anos", revelou o SEF, em nota divulgada hoje.

Os outros dois cidadãos estrangeiros foram notificados para comparência no SEF, com a finalidade de ser avaliada a respetiva situação documental.

"Existindo indícios de que estes indivíduos, entrados no espaço da União Europeia/Schengen, com vistos emitidos por outros países que não Portugal, possam ter-se deslocado para o nosso país inseridos num esquema conotado com a prática do crime de auxílio à imigração ilegal, com a finalidade de requererem a regularização documental ao abrigo da legislação em vigor, o SEF irá a avaliar a eventual participação criminal dos factos", esclarece este serviço.

O SEF avança ainda que foi instaurado um "procedimento contraordenacional à entidade patronal dos cidadãos detetados em situação ilegal", ao qual corresponderá coima, cujo valor pode ir até aos 30 mil euros.

A ação contou com seis operacionais do SEF, que tiveram a colaboração de dois inspetores da Autoridade Tributária e outros dois da Alfândega.

+ notícias: País

Irregularidades na reconstrução de casas em Pedrógão Grande motiva queixa ao Ministério Público

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) vai pedir ao Ministério Público que investigue obras de duvidosa legalidade em habitações na zona atingida pelo incêndio de Pedrógão Grande, em 2017, foi hoje anunciado.

Falhas nos sistemas informáticos causam caos nas matrículas escolares

As falhas nos sistemas informáticos escolares causaram vários problemas nas matrícula de muitos alunos. A lentidão e os bloqueios do sistema provocaram filas longas e fizeram muitos pais ficaram horas à espera.

Sindicato dos Enfermeiros denuncia encerramento de 245 camas nos hospitais

O Sindicato dos Enfermeiros denunciou que, até quarta-feira, foram encerradas 245 camas em hospitais de todo o país, segundo informações que recebeu na sua plataforma de denúncias, acrescentando que mais camas deverão ser suspensas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.