Jornal Diário Jornal das 13

Morreu piloto da aeronave que se despenhou em Ponte de Sor

Morreu piloto da aeronave que se despenhou em Ponte de Sor
| País
Porto Canal com Lusa

O piloto da aeronave que caiu, na noite de terça-feira, perto do aeródromo municipal de Ponte de Sor, em Portalegre, não resistiu aos ferimentos "muito graves" e morreu no local, disse esta quarta-feira a GNR.

O corpo do jovem de 20 anos, de nacionalidade paquistanesa, único tripulante da aeronave, foi transportado para o Instituto de Medicina Legal de Portalegre, acrescentou a mesma fonte, contactada pelas 04:00.

A aeronave despenhou-se e foi encontrada já esta madrugada a sul do aeródromo.

De acordo com o CDOS de Portalegre, à 01:30, as equipas de socorro estavam a tentar desencarcerar o piloto por entre os destroços do aparelho, que foi encontrado a cerca de um quilómetro e meio do aeródromo.

O alerta para o CDOS de Portalegre foi dado às 22:42, referindo-se a uma eventual queda de uma aeronave, o que levou as autoridades de socorro a enviarem para o local vários meios humanos e materiais para localizar o aparelho.

Segundo a página da Internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil, estiveram envolvidos nas operações 52 operacionais, apoiados por 19 viaturas, entre GNR, INEM, Bombeiros e Proteção Civil Municipal.

+ notícias: País

Tribunais portugueses têm falta de 256 magistrados do Ministério Público

Faltam mais de 250 magistrados nos tribunais. O Sindicato diz que está em causa a qualidade das investigações e que ministério Público pode não conseguir cumprir com as suas obrigações.

Professores avisam que "vem aí um tempo de luta que terá de ser muito intensa"

O secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, avisou esta terça-feira que “vem aí um tempo de luta, que terá de ser muito intensa”, num plenário repleto de docentes, em Almada, que começou de manhã e durou até à hora do almoço.

Funcionária de uma empresa em Santa Maria da Feira queixa-se de retaliação após ordem judicial

Uma funcionária de uma empresa de cortiça de Santa Maria da Feira continua a queixar-se de retaliação, uma vez que, foi despedida ilegalmente e depois novamente integrada na empresa por ordem judicial mas está sujeita a trabalhos bem diferentes das outras colegas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.