Info

Desemprego baixa na média dos países da OCDE em maio e sobe uma décima em Portugal

Desemprego baixa na média dos países da OCDE em maio e sobe uma décima em Portugal
| Economia
Porto Canal com Lusa

A taxa de desemprego nos países da OCDE baixou uma décima em maio fixando-se nos 5,2% da população ativa, com as maiores quedas a verificarem-se em Itália, Áustria e Espanha, mas com Portugal a contrariar a tendência.

De acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), no conjunto dos países, havia 33,2 milhões de desempregados em maio, mais 0,5 milhões do que em abril, mas menos 16,1 milhões face a janeiro de 2013.

Na zona euro, o desemprego estabilizou em maio, descendo 0,3 pontos percentuais em Itália (para 10,7%) e 0,2 pontos percentuais na Áustria (para 4,6%) e Espanha (para 15,8%).

Em Portugal subiu uma décima para 7,3%, contrariando o ciclo de descidas.

A taxa de desemprego entre os jovens (dos 15 aos 24 anos) foi estável nos 10,9% em maio na média dos países da OCDE, caindo 0,3 pontos percentuais na zona euro para 16,8%, com descidas de 0,5 pontos percentuais ou mais em Itália, Letónia e Espanha.

Em Portugal, o desemprego jovem subiu 0,2 pontos percentuais para 20,8%.

O desemprego jovem permanece acima dos 30% na Grécia (43,2% em março, o último mês com dados disponíveis), Espanha (33,8%) e Itália (31,9%).

+ notícias: Economia

Costa nota reforço de verbas de promoção turística externa, com aposta no Reino Unido

O primeiro-ministro recordou hoje estar inscrito na proposta do Orçamento do Estado para 2019 um aumento de 37,5% das verbas para promoção turística externa, nomeadamente no Reino Unido, "historicamente o principal emissor turístico" para Portugal.

Empresas rodoviárias privadas dizem que se o Estado não reembolsar vão 'cortar' nos passes sociais

As empresas rodoviárias privadas ameaçam deixar de vender os passes sociais. A medida parte da Associação Nacional de Transportadores de Passageiros que garante que desde janeiro estas empresas ainda não receberam os cerca de 13 milhões de euros que deveriam ser reembolsados pelo Estado.

Crescimento da economia desacelera no 3º trimestre para 2,1%

O crescimento da economia portuguesa desacelerou no terceiro trimestre, com o Produto Interno Bruto (PIB) a avançar 2,1% em termos homólogos e 0,3% em cadeia, sobretudo devido a um abrandamento do consumo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.