Jornal Diário Jornal das 13

Infarmed retira medicamentos para tensão arterial elevada onde foi detedada impureza

Infarmed retira medicamentos para tensão arterial elevada onde foi detedada impureza
| País
Porto Canal com Lusa

A Autoridade Nacional do Medicamento mandou retirar do mercado vários lotes de medicamentos contendo a substância ativa valsartan, usada no tratamento da tensão arterial elevada, porque foi encontrada uma impureza, anunciou o Infarmed.

Segundo o Infarmed, a impureza identificada no âmbito do Sistema Europeu de suspensão de medicamentos apenas foi detetada nos fármacos cuja substância ativa valsartan foi fabricada por uma empresa na China.

"Os Estados-membros da União Europeia, em articulação com a Agência Europeia de Medicamentos (EMA), desencadearam, como medida preventiva, a recolha dos lotes em todo o circuito da distribuição dos medicamentos potencialmente afetados", explica.

O Infarmed recomenda aos doentes que estejam a utilizar os medicamentos afetados que não interrompam os tratamentos e que contactem o médico ou farmacêutico para prescrição ou dispensa de um ouro fármaco em substituição.

A Autoridade Nacional do Medicamento esclarece ainda que há medicamentos com a mesma substância ativa ou com valsartan associada com outra substância que não serão retirados do mercado pois não estão incluídos na lista elaborada pelas autoridades e, por isso, vão manter-se no mercado.

Há ainda no mercado outros medicamentos disponíveis com as mesmas indicações terapêuticas e que constituem alternativa, acrescenta.

+ notícias: País

Transferência do Infarmed ameaça saúde pública em Portugal e no mundo, alerta presidente

A presidente do Infarmed, Maria do Céu Machado, alertou hoje que uma deslocalização da instituição pode ser uma "ameaça à saúde pública" em Portugal e também no mundo.

Igualdade entre homens e mulheres evoluiu de forma lenta

A secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade considera que a sociedade portuguesa evoluiu de uma forma mais lenta do que o desejável no último século, no que se refere às diferenças de oportunidades entre homens e mulheres.

Banhistas das praias portuguesas mostram-se mais cautelosos

Na sequência da morte de um banhista na praia de Espinho, as autoridades aconselham as pessoas a precauções e a procurar as praias vigiadas para uso balnear. Ainda assim, os banhistas estão mais cautelosos em relação a praias nao vigiadas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Exposição 'Frida Kahlo -...