Info

Marcelo Rebelo de Sousa deixa hospital de Braga e cancela agenda do fim de semana

| Política
Porto Canal com Lusa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, já deixou o hospital de Braga onde foi observado depois de se ter sentido mal ao final da manhã, tendo o próprio explicado aos jornalistas que teve uma gastroenterite aguda e anunciado o cancelamento da restante agenda para o fim de semana.

O chefe de Estado explicou ainda ter a intenção de abrandar o seu ritmo porque não pode pôr em causa a visita aos Estados Unidos, a partir de terça-feira.

O Presidente da República sentiu-se mal hoje, pelas 12h48, e foi amparado por elementos do seu gabinete, no final de uma visita ao Santuário do Bom Jesus, em Braga, tendo sido depois transportado pelos seguranças para um hotel próximo, constatou a agência Lusa no local.

Menos de uma semana depois da formalização da candidatura das Festas de São João de Braga a Património Cultural Imaterial, Marcelo Rebelo de Sousa tinha previsto passar hoje o dia na cidade, começando por visitar o Santuário do Bom Jesus do Monte ao final da manhã.

Um dos assessores do Palácio de Belém informou, entretanto, que o chefe de Estado teve "uma quebra de tensão, não tendo chegado a desmaiar" e já tinha recuperado no hotel onde esteve "a refrescar-se".

No entanto, por precaução foi para o Hospital de Braga para ser observado, adiantou o mesmo assessor.

Da agenda do Presidente da República hoje em Braga, divulgada na sexta-feira constava, além da visita ao Santuário do Bom Jesus, a presença na abertura oficial das Festas de S. João, às 15:00, na Praça do Município, uma iniciativa no antigo Hospital de S. Marcos, às 16:30, e a inauguração de uma estátua a S. João, às 19:00.

+ notícias: Política

Marcelo promulga com dúvidas salário mínimo de 635,07 euros na função pública

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou esta segunda-feira, embora expressando dúvidas sobre esta opção política, o decreto do Governo que atualiza de 580 para 635,07 euros o salário mínimo pago na função pública.

Ministro diz que Governo reconhece muitas sugestões da OCDE mas não tem de as seguir

O ministro Adjunto e da Economia afirmou esta segunda-feira que o Governo reconhece muitos dos problemas e sugestões apresentadas pela OCDE, mas frisou que são propostas da instituição que o executivo "não tem necessariamente que seguir".

Atualizado 19-02-2019 12:29

Presidente da República deu posse a três novos ministros e quatro secretários de Estado

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deu hoje posse a três novos ministros, que assumiram as pastas das Infraestruturas e Habitação, da Presidência e do Planeamento, e a quatro secretários de Estado, reconduzindo outros quatro.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.