Info

Circulação no metro entre estações do Aeroporto e Moscavide retomada sexta-feira

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 14 jun (Lusa) -- O Metropolitano de Lisboa informou hoje que a circulação na linha vermelha, no troço entre as estações Aeroporto e Moscavide, vai ser retomada a partir das 06:30 de sexta-feira, com a abertura da exploração do serviço.

"Este encerramento temporário destinou-se a facilitar a remoção e o transporte de entulhos, resultantes dos trabalhos em curso na estação da Encarnação, no âmbito das inspeções técnicas realizadas, para efeitos da receção definitiva da empreitada de construção daquela estação", refere o Metropolitano de Lisboa em comunicado.

A estação de Metro do Aeroporto encerrou na tarde de terça-feira por causa de trabalhos de manutenção na paragem seguinte, a Encarnação.

Segundo o documento, o Metropolitano de Lisboa vai continuar a monitorizar a evolução dos trabalhos em curso para "completa avaliação das intervenções a realizar", podendo revelar-se necessários "outros condicionamentos que serão oportunamente comunicados".

Já a estação da Encarnação, que está fechada desde sábado, vai continuar "temporariamente encerrada", com a empresa a explicar que a data da abertura será "oportunamente informada".

AJO // ARA

Lusa/Fim

+ notícias: País

Trabalhadores do metro de Lisboa impedidos de fazer greve no posto de trabalho

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, que estão hoje em greve desde as 06:00 "com níveis de adesão elevados", estão a ser impedidos de fazerem greve no seu posto de trabalho, disse à Lusa uma fonte sindical.

Seis barras fechadas e duas condicionadas devido à agitação marítima

Seis barras marítimas de Portugal continental estão hoje fechadas à navegação e outras duas estão condicionadas devido à agitação marítima forte, segundo a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

Rotura em conduta da EPAL faz abater piso em Alcântara e obriga a cortar trânsito

O trânsito na Rua Maria Pia, em Lisboa, está cortado nos dois sentidos por causa de uma rotura numa conduta da EPAL, que provocou o abatimento do piso, disse à Lusa fonte do Regimento de Sapadores Bombeiros.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.