Info

Cada vez mais americanos visitam Portugal até para passar a lua-de-mel

Cada vez mais americanos visitam Portugal até para passar a lua-de-mel
| Economia
Porto Canal com Lusa

Os turistas norte-americanos viajam cada vez mais para Portugal onde procuram as raízes e experiências diferentes, a gastronomia e os vinhos, a paisagem e o património mas também um destino para passar a lua-de-mel.

No ano passado foram cerca de 600 mil os turistas dos Estados Unidos da América (EUA) que visitaram Portugal. Os números aumentam de ano para ano e estes visitantes procuram vários e diferentes locais, desde as ilhas dos Açores e Madeira, Lisboa, Porto e o Douro.

Para atrair mais turistas ao Norte, do Porto ao Douro e a Trás-os-Montes, empresários portugueses realizaram uma ação de promoção em Boston, a bordo do navio-escola Sagres, onde apresentaram propostas “diferentes” para um turista “muito exigente”.

A Wild Douro está a lançar os primeiros produtos no mercado e está também à procura dos primeiros clientes nos EUA, depois de ter entrado no Brasil e Israel.

Na bagagem trouxe, segundo Marta Marques, “produtos distintos” para pessoas que querem ter “experiências diferentes” e também “conhecer sítios diferentes, que não encontram através da Internet”.

“Trabalhamos à medida de cada cliente”, explicou.

A empresa quer apostar no turismo judaico no Douro, um território que, segundo Marta Marques, “possui uma grande riqueza a nível da herança judaica mas que está pouco explorado.

A Wild Douro trabalha também a nível dos desportos náuticos, desenvolveu programas para a descoberta da natureza, rotas para motas e jipes e cruza tudo isto com a gastronomia e os vinhos.

A Gomes Travel é uma agência de viagens que opera nas cidades de Peabody, Cambridge e Lowell, próximas de Boston, e que vende, cada vez mais, viagens para Portugal.

“Temos muita procura. Temos muitos lusodescendentes e pessoas que nada têm a ver com a cultura portuguesa mas que querem conhecer Portugal”, salientou Raquel da Silva, uma emigrante das Caldas da Rainha que trabalha para a agência.

“Os preços em Portugal são acessíveis, há voos diretos, a comida é boa e barata e o vinho também. Os turistas falam muito da simpatia dos portugueses e uma coisa boa é a língua, sentem que não há dificuldades de comunicação”, referiu.

Raquel da Silva disse ainda que teve clientes americanos que quiserem fazer a lua-de-mel em Portugal.

Também Fátima Fernandes, da empresa Sagres Vacations, afirmou que os americanos são turistas que viajam o ano inteiro e que há muitos a “procuraram Portugal como destino para a lua-de-mel”.

“Portugal, em especial no último ano, explodiu. Está toda a gente à procura de Portugal”, salientou.

O Turismo de Portugal tem feito uma grande aposta nos EUA e as rotas diretas implementadas pelas companhias aéreas, como a TAP ou mais recentemente a United Airlines, têm contribuído para o aumento da procura por Portugal.

O próprio navio-escola Sagres assume o papel de embaixador de Portugal e de divulgador do país.

O veleiro é uma embaixada portuguesa que cruza os mares e cruza a formação de cadetes da Escola Naval com a divulgação do país e que firmou uma parceria com a Associação de Empresários Turísticos do Douro e Trás-os-Montes (AETUR), sediada em Vila Real.

A ação de promoção a bordo realizou-se no âmbito do projeto “Norte – com um pé dentro…”, que tem como objetivo captar mais negócios para este território português.

Depois dos EUA, a missão empresarial segue para Toronto e Halifax, no Canadá.

+ notícias: Economia

Portugal com 2º maior excedente orçamental no 3º trimestre

Portugal registou o segundo maior excedente nas contas públicas (3,6% do PIB) na União Europeia (UE) no terceiro trimestre de 2018 e a maior subida face ao período anterior (6,4 pontos), segundo dados divulgados esta segunda-feira pelo Eurostat.

Contribuintes que ganham mais de mil euros continuam a reter IRS a mais

A atualização das tabelas de retenção para 2019 continua a não refletir integralmente o alargamento dos escalões do IRS de 2018 para a generalidade dos trabalhadores e pensionistas com rendimento a partir de mil euros, segundo os cálculos da PwC.

Retenção na fonte de salários médios ainda não reflete totalmente mudança no IRS

As tabelas de retenção na fonte para 2019 vão aumentar o rendimento líquido de maioria dos contribuintes, mas não refletem ainda integralmente o efeito da reorganização dos escalões do IRS e descida de taxas observado em 2018, segundo a consultora Deloitte.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.