Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Washington espera que "essencial" do desarmamento norte-coreano ocorra até 2020

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Seul, 13 jun (Lusa) - Os Estados Unidos esperam que "o essencial do desarmamento nuclear" da Coreia do Norte ocorra até ao final do mandato de Donald Trump, "dentro de dois anos e meio", declarou hoje o chefe da diplomacia norte-americana, Mike Pompeo.

"Estamos esperançosos de conseguir isso nos próximos dois anos e meio", "durante o primeiro mandato do presidente", que termina em 2020, afirmou Pompeo em declarações aos jornalistas em Seul.

O secretário de Estado norte-americano disse ainda que o compromisso assumido na cimeira de Singapura, que reuniu o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, para "uma desnuclearização completa da península coreana" será "verificável e irreversível", como exigiam os Estados Unidos.

A administração norte-americana tem sido alvo de críticas dado que o texto assinado pelos dois dirigentes não inclui esses termos e tem sido considerado vago.

O presidente dos Estados Unidos e o líder norte-coreano tiveram na terça-feira um encontro histórico em Singapura, no final do qual Donald Trump disse estar preparado para iniciar uma nova etapa nas relações com a Coreia do Norte e Kim Jong-un comprometeu-se com a desnuclearização completa do arsenal de Pyongyang.

EO // MSF

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Cunhado do rei de Espanha apresenta-se na prisão para cumprir pena

O cunhado do rei de Espanha, Iñaki Urdangarin, ingressou esta segunda-feira de manhã na prisão de Brieva, informou fonte dos serviços prisionais espanhóis às agências de notícias EFE e France-Presse.

Primeiros migrantes do Aquarius chegaram ao porto de Valência, em Espanha

Os primeiros migrantes socorridos pelo navio Aquarius, da organização não-governamental SOS Mediterranée, começaram este domingo a chegar ao porto de Valência, em Espanha, revelaram as agências internacionais.

Estados Unidos vão deixar de separar crianças dos pais imigrantes na fronteira

Washington, 20 jun (Lusa) - O Presidente norte-americano, Donald Trump, assinou hoje uma ordem executiva para acabar com a separação de crianças dos pais imigrantes na fronteira dos Estados Unidos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.