Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Greve prejudicou sobretudo comboios urbanos de Lisboa

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 13 jun (Lusa) -- Mais de metade dos comboios previstos até às 14:00 de hoje foram suprimidos devido à greve dos trabalhadores da CP, afetando sobretudo os comboios urbanos de Lisboa, informou hoje uma fonte da transportadora.

De acordo com a mesma fonte, entre as 00:00 e as 14:00 estavam previstos 426 comboios, tendo-se realizado 209.

Os mais afetados pela greve foram os comboios urbanos de Lisboa, estando prevista a realização de 184 e tendo-se realizado apenas 58.

Dos 37 comboios de longo curso previstos realizaram-se 26 e dos 205 regionais previstos foram realizados 125, segundo a empresa.

Pelo seu lado, o presidente do Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI) garantiu hoje que "foi total" a adesão dos trabalhadores à greve da CP e empresas de transporte de mercadorias.

Em declarações à agência Lusa, Luís Bravo afirmou que a "adesão foi total", com exceção dos trabalhadores escalados para os serviços mínimos de uma "luta relacionada com a segurança da circulação, dos utentes e dos postos de trabalho".

A paralisação - a segunda este mês - está relacionada com "questão do agente único" (revisor), e, desta vez, abrange os trabalhadores com local de trabalho entre Coimbra e Vila Real de Santo António.

"A luta vai continuar nos dias 23 e 24" de junho a norte de Coimbra, garantiu ainda o dirigente.

RCS (PL) // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Produção no setor da construção sobe em abril com Portugal acima da média da UE

A produção no setor da construção aumentou, em abril, 1,8% na zona euro e 0,9% na União Europeia (UE), face ao mesmo mês de 2017, segundo o Eurostat, com Portugal a subir acima da média (3,2%).

Portugal com segunda menor taxa de oferta de emprego da UE no 1º trimestre

Portugal registou a segunda menor taxa de ofertas de emprego (0,9%) no primeiro trimestre, menos de metade da média da zona euro (2,1%) e da União Europeia (UE 2,2%), segundo o Eurostat.

Sabia que o prato do dia pode ficar mais caro por causa do IVA?

O prato do dia pode ficar mais caro por causa do aumento do IVA. O alerta é da DECO, tudo porque a emissão de faturas com a designação "prato do dia" pode alterar a taxas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.