Info

Viagem literária percorre lugares de Cantanhede que marcaram Carlos de Oliveira

| País
Porto Canal com Lusa

Coimbra, 13 jun (Lusa) -- Um projeto de viagens literárias na região de Coimbra propõe-se a percorrer, no sábado, as terras arenosas da Gândara, em Cantanhede, zona que acabaria por marcar a obra e o pensamento de Carlos de Oliveira.

A viagem, intitulada "Carlos de Oliveira, entre Coimbra e Cantanhede", é a segunda de uma série que arrancou em 2017, com um percurso dedicado a Antero de Quental, entre Coimbra e o Buçaco, numa iniciativa do Cineclube de Coimbra Fila K.

A segunda viagem literária decorre no sábado e começa em Coimbra, na casa onde o escritor neorrealista viveu enquanto estudante, seguindo-se um percurso focado em Cantanhede, seja na vila de Febres, onde viveu a infância, seja na zona da Gândara, que "haveria de estruturar o pensamento e obra" de Carlos de Oliveira, refere a organização.

"A Gândara teve uma grande influência no Carlos de Oliveira e é marcante na obra dele", disse à agência Lusa Carlos Coelho, um dos responsáveis pela iniciativa, apontando para o romance de 1943, "Casa na Duna", que remete para o universo arenoso e dunar dessa zona de Cantanhede.

O romance "Uma Abelha na Chuva" também é uma história "toda ela sediada num território muito idêntico à Gândara", notou, sublinhando que o escritor foi muito marcado por aquele território "difícil, muito arenoso, cheio de mosquitos" e que "o povo venceu e conquistou".

Os passeios vão ser acompanhados pela leitura de textos de Carlos de Oliveira por atores da cooperativa Bonifrates e António Pedro Pita e Nuno Caldeira vão abordar "aspetos da vida e obra do autor e da geografia gandaresa".

As inscrições podem ser feitas até sexta-feira (através do e-mail viagensliterarias.pt@gmail.com) e o percurso está limitado a um número máximo de 40 participantes.

Segundo Carlos Coelho, em julho, no âmbito do Festival das Artes, que decorre em Coimbra, será feita uma segunda edição da primeira viagem, dedicada a Antero de Quental.

O projeto pretende continuar a propor percursos em torno da vida e obra de outros escritores, como Fernando Namora (Condeixa-a-Nova), Vitorino Nemésio (Penacova) e Jorge de Sena (Figueira da Foz).

"Temos o propósito de mostrar outros locais que existem aqui ao lado de Coimbra e divulgar escritores que estudaram ou tiveram uma relação" com a cidade, explicou Carlos Coelho.

JYGA // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Mulher de 84 anos morre em incêndio na sua habitação em Viseu

Uma mulher de 84 anos de idade morreu este domingo na sequência de um incêndio no apartamento onde residia, na cidade de Viseu, e do qual seria a única a habitante.

Fidelidade regista maior número de participação de sempre após tempestade Leslie

A seguradora Fidelidade anunciou ter recebido mais de 5000 participações de ocorrências na sequência da tempestade Leslie, o maior sinistro de sempre em número de participações na história da seguradora.

Ryanair revela que fotografia dos tripulantes a dormir no chão foi encenada

Afinal foi encenada a fotografia dos tripulantes da Ryanair a dormir no chão de um aeroporto. A situação é demonstrada pela própria companhia aérea, ao divulgar as imagens da videovigilancia. O sindicato diz que a foto foi um gesto de protesto contra as más condições dadas à tripulação e acusa a Ryanair de ilegalidade na divulgação do vídeo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.