Info

Governo dos Açores acompanha e avalia efeitos da seca prolongada na ilha Terceira

| Política
Porto Canal com Lusa

Ponta Delgada, Açores, 13 jul (Lusa) -- O Governo dos Açores garantiu hoje que está a acompanhar e a avaliar os efeitos da seca prolongada na ilha Terceira e caso seja necessário intervir para apoiar os agricultores nos prejuízos resultantes dessa situação.

Numa nota divulgada hoje pelo executivo açoriano, o secretário regional da Agricultura e Florestas refere que "o Governo dos Açores está a acompanhar e a avaliar, conjuntamente com a Associação Agrícola da Ilha Terceira, os efeitos da seca prolongada que está a atingir o setor agrícola".

O executivo acrescenta que "não se demitirá das suas responsabilidades caso seja necessário intervir para apoiar os agricultores nos prejuízos resultantes dessa situação".

"Confirmando-se uma situação de excecionalidade e de gravidade, o Governo Regional não se demitirá das suas responsabilidades", frisou João Ponte, aquando da inauguração do restaurante da Associação Agrícola da Ilha Terceira no Parque Multissetorial.

Segundo o governante, nas próximas semanas, será feita uma reavaliação da evolução da situação de seca, salientando que, se as condições atuais se agravarem, colocando em causa as sementeiras de milho em algumas zonas da ilha, o executivo "não deixará a lavoura da Terceira numa situação de maior fragilidade".

"Tivemos um mês de maio muito difícil, pois praticamente não choveu. Já estamos em meados de junho e apenas choveu nos dias 04 e 05, mas não com a mesma intensidade em todas as ilhas da Região", referiu, acrescentando que a situação em algumas zonas da ilha é particularmente "complexa".

APE // MSF

Lusa/fim

+ notícias: Política

Tancos: Presidente da República garante desconhecer factos sobre reaparecimento das armas

O Presidente da República garantiu este sábado à Agência Lusa desconhecer os factos na base do desaparecimento e reaparecimento das armas de Tancos, recordando que tem insistido na exigência do esclarecimento de "toda a verdade, doa a quem doer".

Mário Centeno diz que eleitoralismo do PS foi cumprir todas as metas

O ministro das Finanças, Mário Centeno, considerou esta sexta-feira que o eleitoralismo do PS na proposta de Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) foi cumprir todas as metas e promessas, que se traduzem na estabilização do sistema financeiro português.

Tenente-general José Nunes da Fonseca novo chefe do Estado-Maior do Exército

O tenente-general José Nunes da Fonseca será o novo chefe do Estado-Maior do Exército, tendo o seu nome recebido parecer favorável por unanimidade do Conselho Superior do Exército, anunciou hoje o primeiro-ministro, António Costa, em Bruxelas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.