Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

FITEI arranca para a 41.ª edição com “mais de 20 espetáculos” no Porto

| Norte
Porto Canal com Lusa

A 41.ª edição do Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica (FITEI) arranca esta terça-feira e prolonga-se até 22 de junho, com “mais de 20 espetáculos”, distribuídos por cinco cidades, sendo o Porto a mais representada.

Atualizado 13-06-2018 11:57

O festival evoca este ano os “empoderamentos” em “mais de 20 espetáculos”, e expande-se a Vila Nova de Gaia, que se junta aos palcos habituais de Matosinhos, Viana do Castelo, Felgueiras e Porto, explicou, em maio, o diretor artístico, Gonçalo Amorim.

O Porto é a ‘casa’ do evento, sendo que esta autarquia o apoia com “110 mil euros”, revelou então o presidente, Rui Moreira, com vários espetáculos nos espaços do Teatro Municipal do Porto.

No Teatro Campo Alegre, o monólogo “Longe”, de Raquel S, abre o festival, com representações hoje e na quarta-feira, além de “Caranguejo Overdrive”, da brasileira Aquela Companhia, apresentada no Teatro Rivoli, nos mesmos dias, antes de ir à Casa das Artes de Felgueiras, no dia 16.

O Campo Alegre recebe ainda, no sábado e no domingo, “Margem”, a nova obra do português Victor Hugo Pontes, cujo guião tem como ponto de partida a obra “Capitães da Areia”, de Jorge Amado, adaptada por Joana Craveiro, “com um elenco de adolescentes”.

Também Marco Martins mostra, no Rivoli, “Provisional Figures – Great Yarmouth”, em estreia nacional, uma reflexão sobre o surto migratório português da última década.

Com duas récitas, agendadas para sexta-feira e sábado no Rivoli, a peça, estreada em 25 de maio no Festival de Norfolk e Norwich, foi criada a partir de um trabalho com um grupo de não-atores de Great Yarmouth, na maioria portugueses, a partir das experiências pessoais de imigrantes e locais, para refletir sobre a atualidade política.

Entre os destaques desta edição está a produção mexicana “Mendoza”, de Los Colochos, que é apresentado no dia 20 de junho, pelas 21:00, no Teatro Nacional São João e no Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo, no dia 22.

O espetáculo, desenvolvido a partir de um laboratório de criação cénica promovido em vários bairros na Cidade do México, entre 2007 e 2013, segue a saga do general José Mendoza, numa adaptação de “Macbeth”, de Shakespeare, para o contexto da revolução mexicana de 1910, pelo encenador Juan Carrillo.

Entre as obras apresentadas no TNSJ, nota ainda para a estreia, na quarta-feira, dia 13 deste mês, da produção própria de “Lulu”, encenada por Nuno M. Cardoso, a partir de Frank Wedekind, em cena no Teatro Carlos Alberto.

À margem dos espetáculos estão ainda várias oficinas, de escrita dramatúrgica à criação colaborativa e internacionalização de projetos, além de um concerto para a Síria, no dia 21, da responsabilidade da Escola Superior Artística do Porto, e dos vários lançamentos de revistas especializadas ou dos debates e de conversas após as récitas.

Em setembro e outubro, o festival volta por um período breve com “programação extra”, devido aos atrasos na receção dos apoios da Direção-Geral das Artes (DGArtes) para a edição de 2018, no valor de 203 mil euros.

No Convento Corpus Christi, em Gaia, e nos dias 14 e 15 de setembro, a chilena Paula Aros Gho vai apresentar “Correo”, num dos momentos da ‘extensão’ temporal do festival.

A residência artística do argentino Federico León “Yo Escribo, Vos Dibujás” realiza-se de 07 a 14 de outubro, no Porto, com a intenção de trabalhar com atores portugueses e estrear uma nova obra no FITEI de 2019.

A 41.ª edição do FITEI arranca hoje e estende-se até 22 de junho, antes de um “período de programação extra”, em setembro e outubro, e inclui mais de 20 espetáculos divididos por espaços em cinco cidades diferentes.

+ notícias: Norte

Porto marca "arranque formal" do processo para nova ponte sobre o Douro

A Câmara do Porto analisa numa reunião de terça-feira um protocolo a assinar com a congénere de Vila Nova de Gaia que formaliza o início do processo da nova ponte sobre o rio Douro, informou fonte autárquica.

Dezenas de pessoas protestam em Braga contra encerramento de parque canino

Dezenas de pessoas, acompanhadas por cães, protestaram, no passado domingo, nas ruas de Braga contra o encerramento do parque canino das Lameiras. A decisão foi tomada pela autarquia depois de ter recebido várias queixas dos moradores.

Artistas de cinco nacionalidades criam arte com materiais orgânicos na Póvoa de Lanhoso

Vários artistas de cinco nacionalidades vão criar arte junto à árvore mais antiga da Península Ibérica, situada na Póvoa de Lanhoso. Os artistas elaboram obras de arte recorrendo a materiais orgânicos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

IV Festival de Guitarra de Amarante