Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Terrenos da antiga Lisnave com "muitas manifestações de interesse" - Câmara de Almada

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 jun (Lusa) -- A presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros, destacou hoje a importância para o concelho do projeto de requalificação dos terrenos da antiga Lisnave, na Margueira, salientando que há muitos investidores interessados.

Em declarações à Lusa, Inês de Medeiros (PS) salientou ainda que, depois "do empenho claro do Governo" na resolução da questão da titularidade dos terrenos, está-se agora "na parte de contratar assessorias para o desenvolvimento do projeto", para depois se passar à fase da "venda dos terrenos para se começar a construir e a desenvolver aquela zona".

"Há muitas manifestações de interesse e eu tenho sido testemunha disso mesmo. Houve, há uns anos, uma avaliação, agora há uma reavaliação em curso e vai ser neste concurso, que foi lançado para assessorias e desenvolvimento de projeto, que penso que tudo isso vai ficar incluído e vai ser pensado", disse.

A autarca exemplificou que irá em breve à Coreia "porque há uma série de investidores coreanos que gostariam de conhecer o projeto da Margueira".

"Há muitas manifestações de interesse. Têm é de se estabelecer as regras do concurso internacional e o caderno de encargos e é isso que se está a fazer", salientou.

Inês de Medeiros realçou "a importância estratégica deste projeto", que "vai criar uma nova centralidade em Almada", a ser feito em "terrenos que têm uma carga emocional muito grande para o passado de Almada", depois "de longos anos de impasse".

"Além da questão do valor é preciso também garantir a qualidade do projeto e a viabilidade do próprio projeto", acrescentou, salientando que estas questões são muito importantes para a Câmara.

Em setembro último, o Governo aprovou a desafetação do domínio público hídrico e integração no domínio privado do Estado de uma parcela de terreno pertencente aos denominados terrenos da Margueira, concessionando duas parcelas do domínio público à Baía do Tejo, S.A, empresa do universo Parpública (empresas detidas pelo Estado), correspondentes à Doca 13 e à marina de recreio.

Segundo a autarquia, a decisão do Governo "abre as portas à execução do projeto de requalificação urbanística consubstanciado no Plano de Urbanização de Almada Nascente-Cidade da Água" e potencia "as excecionais condições oferecidas por aquele território para o desenvolvimento económico e social, em função da sua privilegiada localização na Área Metropolitana de Lisboa e no maior Estuário da Europa".

A autarquia destacou ainda que o projeto da Margueira será um primeiro passo para reabilitar todo o Arco Ribeirinho Sul.

RCS (JGS) // MCL

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Lançamento de balões no São João dependentes das condições meteorológicas

A Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural disse esta quarta-feira à Lusa que está a acompanhar a evolução das condições meteorológicas “diariamente” e que o período crítico de incêndios pode ser “antecipado ou prorrogado” em função dessas condições.

Assunção Cristas critica renda acessível e é acusada por António Costa de ter causado "calamidade social"

A presidente do CDS-PP questionou esta quarta-feira o primeiro-ministro sobre os preços praticados na "renda acessível" e foi acusada por António Costa de ter provocado consistentemente, apesar dos avisos, uma "calamidade social" com a lei do arrendamento.

Câmara Municipal do Porto decide fazer debate sobre problemas da habitação na cidade

A Câmara Municipal do Porto vai fazer um grande debate sobre os problemas da habitação na cidade com o objetivo de partilhar ideias e encontrar soluções. A iniciativa partiu de Manuel Pizarro mas foi acolhida por todo o executivo camarário.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.