Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Câmara de Oeiras retoma transporte Combus para deslocações entre freguesias

| Política
Porto Canal com Lusa

Oeiras, Lisboa, 11 jun (Lusa) -- O serviço de cariz social Combus, que disponibiliza carreiras urbanas de transporte coletivo entre freguesias no concelho de Oeiras, foi hoje retomado, após uma paragem de quatro anos, para complementar a rede de transportes públicos existente.

Servindo essencialmente a população idosa e desempregada, o Combus pretende "assegurar as deslocações de curta distância no quotidiano", indicou a Câmara Municipal de Oeiras, referindo que as carreiras urbanas vão circular, inicialmente, no percurso da freguesia de Algés, Linda-a-Velha e Cruz-Quebrada/Dafundo.

"Até junho do próximo ano deverá cobrir todas as freguesias do concelho", avançou a autarquia, acrescentando que o recomeço deste serviço de transporte vai ser feito "de modo experimental e com uma nova imagem, mais apelativa".

Na fase inicial, o Combus vai transportar a população de forma gratuita, "tendo depois um custo de 0,50 cêntimos", informou o município de Oeiras.

"Este serviço tem por objetivo colmatar lacunas dos oeirenses relativamente à rede de transportes públicos existente, nomeadamente ao nível do acesso a instituições e a serviços tais como mercados, centros de saúde, igrejas, farmácias e sedes de juntas de freguesia", afirmou a autarquia.

Fruto de uma parceria entre a Câmara Municipal de Oeiras e a transportadora Vimeca, o serviço Combus foi inaugurado em junho de 2007 e suspenso em 28 de fevereiro de 2014, no mandato autárquico anterior - presidido pelo independente Paulo Vistas -, "o que motivou alguma contestação por parte dos munícipes, tendo mesmo sido feitas petições para trazê-lo de volta", disse o atual executivo, liderado por Isaltino Morais.

SYSM // MCL

Lusa/fim

+ notícias: Política

Lançamento de balões no São João dependentes das condições meteorológicas

A Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural disse esta quarta-feira à Lusa que está a acompanhar a evolução das condições meteorológicas “diariamente” e que o período crítico de incêndios pode ser “antecipado ou prorrogado” em função dessas condições.

Assunção Cristas critica renda acessível e é acusada por António Costa de ter causado "calamidade social"

A presidente do CDS-PP questionou esta quarta-feira o primeiro-ministro sobre os preços praticados na "renda acessível" e foi acusada por António Costa de ter provocado consistentemente, apesar dos avisos, uma "calamidade social" com a lei do arrendamento.

Câmara Municipal do Porto decide fazer debate sobre problemas da habitação na cidade

A Câmara Municipal do Porto vai fazer um grande debate sobre os problemas da habitação na cidade com o objetivo de partilhar ideias e encontrar soluções. A iniciativa partiu de Manuel Pizarro mas foi acolhida por todo o executivo camarário.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.