Info

Centeno acredita em acordo preliminar sobre fundo dos bancos no final deste mês

| Economia
Porto Canal com Lusa

O presidente do Eurogrupo, e ministro das Finanças de Portugal, Mário Centeno, defendeu esta segunda-feira, em Lisboa, a possibilidade de ser concluído no final deste mês, antes do previsto, o acordo preliminar europeu sobre o fundo dos bancos.

Atualizado 12-06-2018 11:28

"A minha expetativa é que no final deste mês possamos afirmar um acordo de princípio", afirmou o ministro, numa conferência em Lisboa, adiantando que este "será apenas um passo" mas, na sua opinião, é um passo que "vai mudar a forma como os investidores avaliam o risco".

No mês passado, os ministros das Finanças da União Europeia chegaram a acordo sobre as regras a seguir pelos bancos para manterem instrumentos - incluindo o mecanismo europeu - que garantam que os investidores participam em caso de resgate, partilhando assim riscos.

Mário Centeno, na sua intervenção, lembrou o "apoio alargado" para atribuir ao mecanismo europeu um novo instrumento para financiar o Fundo Único de Resolução Bancária ('backstop'), um instrumento de último recurso para um cenário de crise sistémica.

"É uma peça importante da União Bancária. Neste momento falta afinar apenas alguns detalhes nas negociações", ressalvou o presidente do Eurogrupo, depois de anunciar que a data de introdução desta 'backstop' poderá ser antes da data limite, estabelecida em 2016, para 2024.

Também presente na conferência, o presidente do Mecanismo de Europeu de Estabilidade (MEE), Klaus Regling, apresentou mais uma vez Portugal como um dos "bons exemplos" da estratégia europeia de combate à crise, e defendeu que atualmente em Portugal "as pessoas sorriem mais agora do que há três anos"

+ notícias: Economia

Contribuintes que ganham mais de mil euros continuam a reter IRS a mais

A atualização das tabelas de retenção para 2019 continua a não refletir integralmente o alargamento dos escalões do IRS de 2018 para a generalidade dos trabalhadores e pensionistas com rendimento a partir de mil euros, segundo os cálculos da PwC.

Retenção na fonte de salários médios ainda não reflete totalmente mudança no IRS

As tabelas de retenção na fonte para 2019 vão aumentar o rendimento líquido de maioria dos contribuintes, mas não refletem ainda integralmente o efeito da reorganização dos escalões do IRS e descida de taxas observado em 2018, segundo a consultora Deloitte.

Preço das casas sobe 4,3% na zona euro no 3.º trimestre e em Portugal quase o dobro

O preço homólogo das casas aumentou 4,3% tanto na zona euro quanto na União Europeia (UE) no terceiro trimestre de 2018, com Portugal a registar uma subida de quase o dobro da média (8,5%), segundo o Eurostat.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.