Jornal Diário Jornal das 13

Primavera Sound provoca impacto económico de 19,7 ME para a cidade do Porto em 2018

Primavera Sound provoca impacto económico de 19,7 ME para a cidade do Porto em 2018
| Economia
Porto Canal com Lusa

O Primavera Sound do Porto teve um impacto económico de 19,7 milhões de euros para a cidade este ano e registou, “pela primeira vez”, uma predominância do público feminino (60,2%), revela um estudo divulgado este domingo.

“A sétima edição do NOS Primavera Sound gerou valores que ascenderam a cerca de 19,7 milhões de euros para a cidade do Porto”, lê-se num estudo a que a Lusa teve acesso e que foi conduzido pelo Núcleo de investigação do Instituto Superior de Administração e Gestão (ISAG).

Os valores têm origem, sobretudo, no alojamento - os visitantes que dormiram no Porto preferiram o hotel (22,2%), apartamentos turísticos (29,4%) e hostel (16,3%) -, na alimentação e de atividades paralelas, como visitas às caves de vinho do Porto, museus, idas a espetáculos, animação noturna e compras no comércio local.

Num ano em que a organização do festival de música divulgou que foi ultrapassada a barreira dos “100 mil visitantes”, contando com os três dias no recinto do Primavera Sound e com o concerto grátis de Fat Boy Slim na avenida dos Aliados no Porto, o ISAG divulgou hoje um estudo onde se lê que o evento registou, “pela primeira vez, uma predominância para o público feminino (60,2%)”.

Um dos principais objetivos do estudo foi traçar o perfil do visitante e outro dos principais resultados demonstrou que as faixas etárias mais representativas são entre os 18 e os 25 anos (43,9%) e entre os 26 e os 35 anos (22,8%).

A maioria (80%) encontra-se solteiro.

A presença do público internacional registou pelo menos 25 nacionalidades diferentes, destacando-se a espanhola (31,7%), a inglesa (28%), a alemã (7%), a irlandesa (7%), a italiana (4,4%) e a brasileira (3,3%) ao longo dos três dias de festival.

Cada visitante gastou uma “média de 437,8 euros no recinto e na cidade”.

Na sétima edição, o recinto no Parque da Cidade contou com quatro palcos, que receberam nomes como Nick Cave, Lord, The War on Drugs, Mogwai, Jamie XX, Father John Misty, The Breeders, Idles, Staples, Mavi Phoenix, Superorganism, Four Tet Live, Thundercat, Fever Ray e Asap Rocky, entre outros.

+ notícias: Economia

Não param de aumentar os registos de alojamento local

Tem aumentado exponencialmente o número de registos de alojamento local em Portugal. Os proprietários estão a aproveitar enquanto a nova lei não entra em vigor. Com as novas regras, as autarquias passam a ter mais poderes e podem inclusive criar zonas nas cidades sem este tipo de alojamento.

Menos turistas estrangeiros reduzem dormidas nos hotéis em 2,9% em junho

As dormidas na hotelaria diminuíram 2,9% em junho em termos homólogos, devido sobretudo aos turistas estrangeiros que pernoitaram menos 5,1% nos hotéis portugueses nesse mês, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Portugal ascende ao 2º lugar dos países que mais fundos recebem de Bruxelas

Portugal recebeu, em três anos, 5,7 mil milhões de euros da Comissão Europeia, ascendendo ao segundo lugar entre os Estados-membros que mais fundos comunitários receberam até junho, segundo dados revelados por Bruxelas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.