Info

Air Canada liga a partir deste sábado o Porto a Toronto três dias por semana

| Norte
Porto Canal com Lusa

A Air Canada Rouge começou este sábado a voar para o Porto a partir de Toronto, numa ligação que vai manter-se até outubro, três dias por semana, anunciou a companhia.

Atualizado 11-06-2018 11:19

A partir deste sábado, as ligações do Porto para a maior cidade do Canadá acontecerão à segunda, quarta-feira e sábado, enquanto os voos para o Aeroporto Sá Carneiro acontecerão ao domingo, quarta e sexta-feira, variando o preço da viagem de ida e volta entre os 400 e 500 euros.

O primeiro voo, que ligou Toronto ao Porto chegou cerca das 10:30, com 263 pessoas a bordo, muitas delas portuguesas, que elogiaram o facto de poderem passar a viajar direto para o Norte.

Maria Pires foi um dos primeiros passageiros a abandonar o avião, depois de um trajeto que a trouxe deste Otava, onde reside, deixando elogios, mas também reparos: "sim, viajo todos os anos para Portugal e gostei desta viagem, apesar das cadeiras serem um pouco apertadas", disse, entre sorrisos.

"Costumo vir por Lisboa, depois para o Porto e seguimos de carro para Vila Nova de Cerveira. Esta nova rota dá-me mais jeito, é mais direta", observou.

Carlos Amorim reside em Winnipeg e, além de "passar menos tempo em viagens" para chegar ao Porto nesta opção, também elogiou o facto de "os preços compensarem".

Pierre Delacroix viajou pela "primeira vez para o Porto", proveniente de Toronto, a sua cidade, e considerou o primeiro voo "muito suave", deixando ainda elogios "à comida a bordo".

Em nome da empresa, a diretora de vendas, Margaret Skinner, esclareceu que a opção de abrir uma rota para o Porto decorre do facto de a Air Canada estar "a crescer em múltiplas direções e apostar em novos mercados internacionais".

"Chegar ao Porto é uma consequência natural desse crescimento e a resposta, até à data, tem sido muito forte", referiu a responsável, garantindo terem "uma posição muito competitiva" no mercado no que se refere aos preços das passagens.

Da nova rota, acrescentou ser "sazonal" e que "decorrerá entre junho e outubro", acontecendo os voos "uma vez por dia, três dias por semana".

"É uma aposta na comunidade portuguesa em Toronto, mas também abre as nossas ligações para os Estados Unidos e a América Latina, que poderão facilmente em Toronto encontrar os voos de ligação", esclareceu Margaret Skinner.

O diretor do aeroporto, Fernando Vieira, concordou com a importância da nova rota "primeiro por ser operada por uma grande companhia mundial, com uma rede de ligações muito importante", e também por ser "uma rota de longo curso".

"Este aeroporto está relativamente bem servido de rotas de médio curso, na Europa", revelou, citando ainda o facto de ser uma "ligação para um grande mercado, que além dos destinos turísticos tem grande interesses comerciais e de negócios" unindo a região Norte "a outra com uma comunidade portuguesa muito importante".

Referindo que existem "todas as condições para esta rota vir a ser um sucesso", Fernando Vieira deu conta que a negociação com a Air Canada "foi conversada durante muito tempo".

O primeiro voo, com o número AC1959, também repleto de passageiros, do Porto para Toronto, tinha a partida agendada para as 12:20.

+ notícias: Norte

Demissionários do Hospital de Gaia admitem que muitos dos problemas têm "anos"

Diretores e chefes de serviço demissionários do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho admitiram que muitos dos problemas existentes já "têm anos", num memorando remetido à Comissão Parlamentar de Saúde e a que a Lusa teve hoje acesso.

Ministério da Educação acompanha “situações pontuais” identificadas em escola da Maia

O Ministério da Educação avançou esta quarta-feira que está a acompanhar "situações pontuais identificadas" por pais da Escola EB1/JI do Lidador, concelho da Maia, avançado em primeira mão pelo Porto Canal, garantindo que está a procurar "salvaguardar um ambiente salutar na aprendizagem".

Relação mantém pena máxima para cinco condenados por morte de empresário de Braga

A Relação do Porto manteve esta quarta-feira as penas de 25 anos de prisão aplicadas em primeira instância a cinco dos principais condenados por sequestro e homicídio de um empresário de Braga, cujo corpo acabou dissolvido em ácido sulfúrico.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.