Info

Camionistas reconhecem "abertura" negocial do Governo mas mantêm para já protesto

Camionistas reconhecem "abertura" negocial do Governo mas mantêm para já protesto
| Economia
Porto Canal com Lusa

A Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas (ANTP) disse hoje que o Governo "manifestou abertura" para discutir algumas das propostas apresentadas pelo setor, mas o protesto para já mantém-se.

Os camionistas mantêm a paralisação iniciada às 08:00 para reclamar a regulamentação do setor e a indexação do preço dos transportes ao dos combustíveis.

No final de uma reunião no Ministério do Planeamento e Infraestruturas, que tem a tutela dos Transportes - e que contou também com a presença da Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) -, Márcio Lopes da ANTP disse aos jornalistas que o Governo se comprometeu a criar um grupo de trabalho para discutir as propostas para o setor.

"Isto não vai acontecer nem hoje nem amanhã nem em dias, algumas situações podem demorar meses", disse o responsável, referindo que os promotores da paralisação irão agora reunir-se para decidir se a ação iniciada hoje se mantém ou se será suspendida após as garantias dadas pela tutela.

O primeiro encontro com o Governo, no domingo à noite, tinha sido inconclusivo e manteve a paralisação.

A paralisação pretende reclamar a regulamentação do setor, a criação de uma Secretaria de Estado dedicada exclusivamente aos Transportes, a obrigatoriedade de pagamento no período máximo de 30 dias e a criação de um mecanismo para que a inflação também seja refletida no setor dos transportes.

De acordo com Márcio Lopes, o caderno de reivindicações inclui ainda que o preço dos combustíveis seja indexado ao preço dos transportes, isto é, refletido no custo dos serviços, melhores condições de trabalho para os motoristas e descontos nas portagens.

"A iniciativa não partiu da associação, mas é a associação que está a dar voz ao desagrado dos camionistas e dos empresários, muitos associados da ANTP", explicou o dirigente associativo, adiantando que a ação de protesto deverá decorrer nas estradas "de norte a sul do país, e nas zonas de fronteira".

A ANTP representa as pequenas e médias empresas do setor e foi formada depois do bloqueio de 2008.

De acordo com a ANTP, o setor tem 7.500 empresas e mais de 300 mil trabalhadores, representando esta associação cerca de 400 associados, segundo o presidente da direção.

Contactada pela Lusa, fonte da GNR disse que até ao momento não há informações de condicionamento de trânsito.

A Lusa tentou ouvir o ministério da turela, mas tal não foi possível até ao momento.

+ notícias: Economia

Portugal com 2º maior excedente orçamental no 3º trimestre

Portugal registou o segundo maior excedente nas contas públicas (3,6% do PIB) na União Europeia (UE) no terceiro trimestre de 2018 e a maior subida face ao período anterior (6,4 pontos), segundo dados divulgados esta segunda-feira pelo Eurostat.

Contribuintes que ganham mais de mil euros continuam a reter IRS a mais

A atualização das tabelas de retenção para 2019 continua a não refletir integralmente o alargamento dos escalões do IRS de 2018 para a generalidade dos trabalhadores e pensionistas com rendimento a partir de mil euros, segundo os cálculos da PwC.

Retenção na fonte de salários médios ainda não reflete totalmente mudança no IRS

As tabelas de retenção na fonte para 2019 vão aumentar o rendimento líquido de maioria dos contribuintes, mas não refletem ainda integralmente o efeito da reorganização dos escalões do IRS e descida de taxas observado em 2018, segundo a consultora Deloitte.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.