Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Procuradores indonésios pedem pena de morte para religioso radical islâmico

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Jacarta, 18 mai (Lusa) - Procuradores indonésios pediram hoje a pena de morte para o alegado líder do grupo extremista Estado Islâmico na Indonésia, o religioso Aman Abdurrahman, acusado de ordenar ataques a partir da prisão, incluindo um atentado suicida em 2016.

Entre os ataques ordenados por Aman Abdurrahman, destaca-se um atentado suicida na capital do país, Jacarta, em janeiro de 2016, que resultou na morte de quatro civis e quatro atacantes.

De acordo com a Procuradoria Geral, o religioso "conseguiu espalhar o radicalismo e comunicar com os seus partidários através de visitas e videochamadas".

A polícia descreveu Abdurrahman, de 45 anos, cujo nome real é Oman Rochman, como o principal tradutor indonésio da propaganda do Estado Islâmico e líder da Jemaah Anshourut Haulah, uma rede de quase duas dezenas de grupos extremistas, formados em 2015.

Mais de 100 polícias de unidades antiterroristas e paramilitares foram mobilizados para proteger o julgamento, que acontece num clima de tensão após vários ataques reivindicados pelo grupo extremista nos últimos dias.

Atentados suicidas no domingo e na segunda-feira, em Surabaya, a segunda maior cidade da Indonésia, mataram 26 pessoas, incluindo 13 agressores. Duas famílias realizaram os ataques, em que participaram crianças de 7 anos.

Os ataques de domingo, a três igrejas cristãs, são os mais mortíferos na Indonésia desde os atentados de 2005 em Bali, nos quais morreram 20 pessoas e mais de 100 ficaram feridas.

FST // EJ

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Pelo menos cinco mortos na Índia devido ao vírus Nipah, 94 pessoas em quarentena

Pelo menos cinco pessoas morreram no sul da Índia devido ao vírus Nipah e perto de uma centena encontra-se atualmente em quarentena, declarou hoje um responsável local.

Sismo de magnitude 5,9 registado no México

Um sismo de magnitude 5,6 foi registado, no domingo, com epicentro no sul do estado de Guerrero, desencadeando um alerta na Cidade do México, sem registo de vítimas ou danos materiais, anunciaram as autoridades.

Nicolas Maduro vence presidenciais da Venezuela

O chefe de Estado venezuelano, Nicolas Maduro, foi declarado vencedor das eleições presidenciais de domingo pela autoridade eleitoral, com perto de 70% dos votos, depois de contados quase todos os boletins.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.