Info

Colômbia acusa Caracas de usar colombianos para votarem nas presidenciais

| Mundo
Porto Canal com Lusa

­Caracas, 18 mai (Lusa) - O Presidente da Colômbia denunciou na quinta-feira que o chefe de Estado da Venezuela ativou um plano para dar documentos de identificação e transportar cidadãos colombianos para votarem nas eleições presidenciais venezuelanas de domingo.

"De acordo com fontes dos serviços secretos, temos conhecimento de um plano do regime de [Nicolas] Maduro, em marcha desde finais do ano passado, para conceder identificação e transporte a cidadãos colombianos para votarem no próximo domingo, 20 de maio", afirmou Juan Manuel Santos.

A denúncia foi feita na televisão estatal colombiana, Canal Institucional. Juan Manuel Santos sublinhou que Bogotá não aceitará os resultados eleitorais.

"Reitero que não vamos reconhecer os resultados dessas eleições", acrescentou.

O Presidente colombiano explicou pormenores do plano venezuelano em curso, como "os procedimentos e os pagamentos para garantir o movimento de eleitores e o voto a favor de Maduro", o que levou o Governo colombiano a ordenar um reforço dos controlos fronteiriços.

FPG // EJ

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Ministro da Defesa de Israel odena reabertura de entradas para Gaza

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, ordenou este domingo a reabertura das entradas de Gaza para pessoas e bens quatro dias depois de terem sido encerradas em resposta a um disparo de morteiro que atingiu o território.

Passaporte português é plano de fuga para brasileiros após eleições

Procurar por um passaporte português passou a ser um plano alternativo, nas últimas semanas, para brasileiros que, receando o aumento da violência após as eleições presidenciais de 28 de outubro, equacionam deixar o país.

Donald Trump volta a defender separação de famílias na fronteira com o México

O Presidente norte-americano, Donald Trump, voltou a defender este sábado a separação de famílias de imigrantes na fronteira com o México, encorajando todos os que "sentem" que vão ser separados a não entrarem no território.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.