Info

Justiça brasileira emite mandado de prisão contra ex-ministro José Dirceu

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Rio de Janeiro, Brasil, 18 mai (Lusa) - A justiça brasileira emitiu na quinta-feira um mandado de prisão contra José Dirceu, ex-ministro e homem forte no primeiro Governo do ex-Presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva.

O ex-ministro terá de se apresentar hoje à Polícia Federal, em Brasília, até às 17:00 (13:00 em Lisboa), para continuar a cumprir a pena de 32 anos que lhe foi atribuída no processo Lava Jato.

José Dirceu foi acusado de corrupção, branqueamento de dinheiro e conspiração.

A ordem de detenção foi emitida após um tribunal de segunda instância ter negado o último recurso, manifestando-se a favor da execução provisória da pena.

O ex-ministro ficou preso no Paraná, no âmbito da operação 'Lava Jato', entre agosto de 2015 e maio de 2017, quando conseguiu no Supremo Tribunal um 'habeas corpus', garantia que permite aguardar julgamento em liberdade. Desde então, encontra-se monitorizado pelas autoridades brasileiras através de uma pulseira eletrónica.

A defesa de Dirceu tem um prazo de 15 dias para recorrer da sentença.

FST // EJ

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Ministro da Defesa de Israel odena reabertura de entradas para Gaza

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, ordenou este domingo a reabertura das entradas de Gaza para pessoas e bens quatro dias depois de terem sido encerradas em resposta a um disparo de morteiro que atingiu o território.

Passaporte português é plano de fuga para brasileiros após eleições

Procurar por um passaporte português passou a ser um plano alternativo, nas últimas semanas, para brasileiros que, receando o aumento da violência após as eleições presidenciais de 28 de outubro, equacionam deixar o país.

Donald Trump volta a defender separação de famílias na fronteira com o México

O Presidente norte-americano, Donald Trump, voltou a defender este sábado a separação de famílias de imigrantes na fronteira com o México, encorajando todos os que "sentem" que vão ser separados a não entrarem no território.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.