Info

Air France, Delta Air Lines e Virgin Atlantic assinam acordos finais para alargar 'joint-venture'

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 17 mai (Lusa) - O grupo Air France-KLM, a Delta Air Lines e a Virgin Atlantic assinaram na terça-feira os acordos finais para alargar a 'joint-venture' transantlâtica, foi hoje anunciado.

Os acordos assinados entre a francesa Air France-KLM, a norte-americana Delta e a britânica Virgin Atlantic estabelecem tanto a gestão como os termos comerciais e operacionais da 'joint-venture' transatlântica alargada.

Após a conclusão da operação, a Air France-KLM vai adquirir uma participação de 31% na Virgin Atlantic, detida atualmente pelo Virgin Group por 220 milhões de libras.

O Virgin Group manterá uma participação de 20% e a presidência da Virgin Atlantic e a Delta continuará com a participação de 49%.

As três empresas vão trabalhar conjuntamente para obter as autorizações regulamentares necessárias.

Esta 'joint-venture' vai permitir vantagens recíprocas, designadamente no âmbito de programas de fidelidade de cada uma das companhias, como por exemplo a possibilidade de ganhar e trocar milhas em cada uma.

MC // ATRLusa/Fim

+ notícias: Economia

Contribuintes que ganham mais de mil euros continuam a reter IRS a mais

A atualização das tabelas de retenção para 2019 continua a não refletir integralmente o alargamento dos escalões do IRS de 2018 para a generalidade dos trabalhadores e pensionistas com rendimento a partir de mil euros, segundo os cálculos da PwC.

Retenção na fonte de salários médios ainda não reflete totalmente mudança no IRS

As tabelas de retenção na fonte para 2019 vão aumentar o rendimento líquido de maioria dos contribuintes, mas não refletem ainda integralmente o efeito da reorganização dos escalões do IRS e descida de taxas observado em 2018, segundo a consultora Deloitte.

Preço das casas sobe 4,3% na zona euro no 3.º trimestre e em Portugal quase o dobro

O preço homólogo das casas aumentou 4,3% tanto na zona euro quanto na União Europeia (UE) no terceiro trimestre de 2018, com Portugal a registar uma subida de quase o dobro da média (8,5%), segundo o Eurostat.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.