Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Air France, Delta Air Lines e Virgin Atlantic assinam acordos finais para alargar 'joint-venture'

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 17 mai (Lusa) - O grupo Air France-KLM, a Delta Air Lines e a Virgin Atlantic assinaram na terça-feira os acordos finais para alargar a 'joint-venture' transantlâtica, foi hoje anunciado.

Os acordos assinados entre a francesa Air France-KLM, a norte-americana Delta e a britânica Virgin Atlantic estabelecem tanto a gestão como os termos comerciais e operacionais da 'joint-venture' transatlântica alargada.

Após a conclusão da operação, a Air France-KLM vai adquirir uma participação de 31% na Virgin Atlantic, detida atualmente pelo Virgin Group por 220 milhões de libras.

O Virgin Group manterá uma participação de 20% e a presidência da Virgin Atlantic e a Delta continuará com a participação de 49%.

As três empresas vão trabalhar conjuntamente para obter as autorizações regulamentares necessárias.

Esta 'joint-venture' vai permitir vantagens recíprocas, designadamente no âmbito de programas de fidelidade de cada uma das companhias, como por exemplo a possibilidade de ganhar e trocar milhas em cada uma.

MC // ATRLusa/Fim

+ notícias: Economia

Défice orçamental sobe 165ME e ultrapassa 2.000ME até abril

O défice orçamental em contas públicas totalizou 2.022 milhões de euros até abril, mais 165 milhões de euros, devido a um crescimento da despesa superior ao da receita, divulgou esta sexta-feira o Ministério das Finanças.

Património do Norte vai receber investimento de mais de 12 milhões de euros até 2020

Até 2020 vão ser investidos no património a Norte cerca de 12,5 milhões de euros. Rota das Catedrais, Mosteiros a Norte ou Vale do Varosa, são algumas das operações em curso e da responsabilidade da Direção Regional de Cultura do Norte. Para além da requalificação do património, o desafio passa por valorizar os próprios equipamentos, aproximando-os dos visitantes.

Governo aprova medidas de reforço do apoio social para recibos verdes

O Governo aprovou esta quinta-feira medidas para reforçar a proteção social dos trabalhadores independentes, como a atribuição mais célere do subsídio de doença e a necessidade de um período mais curto para aceder ao subsídio por cessação de atividade.

Atualizado 25-05-2018 12:30

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.