Info

Porto acolhe a partir de hoje "o mais prestigiado" congresso mundial do setor do calçado

Porto acolhe a partir de hoje "o mais prestigiado" congresso mundial do setor do calçado
| Norte
Porto Canal com Lusa

Perto de cinco centenas de profissionais de 33 países participam hoje e sexta-feira, no Porto, no 20.º Congresso da União Internacional de Técnicos da Indústria do Calçado (UITIC), considerado "o mais prestigiado" encontro do setor a nível mundial.

Promovido pela Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos (APICCAPS) e pelo Centro Tecnológico do Calçado de Portugal (CTCP), o congresso tem como tema central "From Fashion to Factory: A New Technological Age" (Da Moda à Fábrica: Uma Nova Era Tecnológica) e foi precedido de três dias de visitas a fábricas portuguesas.

Poucas semanas depois de a APICCAPS ter apresentado o projeto FOOTure 4.0, em que mediante um investimento de 50 milhões de euros a indústria portuguesa do calçado se propõe afirmar como a grande referência internacional na utilização de novas tecnologias, o congresso internacional da UITIC contará com a participação de oradores de primeiro plano de mais de 15 países, promete a organização.

"É o regresso ao Porto do maior evento técnico do setor de calçado no plano internacional", destaca a APICCAPS, recordando que a primeira vez que o congresso mundial da UITIC se realizou em Portugal foi em 1996.

Para o presidente esta associação, Luís Onofre, "a realização do mais relevante congresso mundial em Portugal é sinónimo do prestígio internacional que o setor conquistou no passado recente".

Segundo o diretor-geral do Centro Tecnológico do Calçado, Leandro de Melo, neste intervalo de tempo "praticamente tudo se alterou na indústria portuguesa": "Nos anos 90 Portugal ambicionava ser uma referência na indústria de calçado no plano internacional. Nesse período, iniciaram-se os primeiros investimentos em I&D [Investigação & Desenvolvimento], nomeadamente com o projeto FACAP -- Fábrica de Calçado do Futuro. Hoje, já exportamos tecnologia para todo o mundo, evoluímos do ponto de vista técnico e tecnológico, o que nos permitiu oferecer ao mercado soluções de excelência", explicou.

De que modo a tecnologia digital moderna está a transformar o comportamento do consumidor, estarão as empresas preparadas para esta nova revolução digital, de que forma se interligarão os modelos de negócio tradicionais com o advento das vendas 'online' e que novas soluções tecnológicas suportarão a nova era digital nos próximos anos serão algumas das questões em debate no congresso.

Em cima da mesa estarão ainda temas como "Novos produtos e novos serviços ligados às necessidades dos consumidores", "Desenvolvimento inteligente e produção", "Sustentabilidade, transparência da cadeia de abastecimento e tendências regulatórias que afetam as fábricas" e "Fábricas centradas no homem e novas formas de gestão".

O congresso mundial do calçado arranca hoje, mas entre segunda e quarta-feira desta semana os participantes visitaram "mais de uma dezena de empresas portuguesas de referência", satisfazendo a "enorme curiosidade" demonstrada relativamente à indústria portuguesa de calçado".

+ notícias: Norte

Moradores do Lugar de Azevedo em Campanhã vivem sem saneamento básico e sem acessos

A freguesia de Campanhã, no Porto, vai receber um investimento camarário de mais de dois milhões e meio de euros para requalificação das ruas. Atualmente há zonas que ainda não têm saneamento básico e acessos condignos, como é o caso do Lugar de Azevedo.

Autarquia de Penafiel considera "provocação" do Governo incluir IC35 no Plano 2030

O Presidente da Câmara Municipal de Penafiel considera a inclusão do IC35 no Plano Nacional de Investimentos 2030 como uma provocação por parte do Governo. Este é um projeto que se arrasta há vários anos, e que tem sido reclamado por vários municípios.

'Caça à multa' em Valongo gera polémica

A 'caça à multa' para quem não paga parquímetros em Valongo continua. A autarquia diz que os avisos que estão a ser emitidos pela empresa 'Parque Ve' não são válidos, isto porque os fiscais não tem equiparação a agentes de autoridade.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.