Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Euro recua para 1,1815 e atinge mínimos de dezembro

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 mai (Lusa) - O euro recuou hoje face ao dólar, atingindo mínimos desde dezembro, influenciado pela crise política em Itália e pelas incertezas relativas à Coreia do Norte, segundo os analistas.

Às 18:30 (hora de Lisboa), o euro negociava a 1,1815 dólares, quando na terça-feira, sensivelmente à mesma hora seguia a 1,1855 dólares.

O Banco Central Europeu (BCE) fixou hoje a taxa de referência do câmbio nos 1,1784 dólares.

Em Itália, a terceira economia da zona euro, o Movimento 5 Estrelas (M5S) e a Liga Norte negociaram um programa de governo que contempla aumentos da despesa, reduções de impostos e a possibilidade de saída do euro, segundo os media, refere a Efe.

A Coreia do Norte anunciou hoje que está a pensar cancelar a cimeira entre Donald Trump e Kim Jong-un, o que agitou os mercados.

Divisas..........hoje.................terça-feira

Euro/dólar......1,1815.................... 1,1855

Euro/libra......0,87518.................. 0,87751

Euro/iene.......130,13.................... 130,82

Dólar/iene......110,14.................... 110,35

ALU // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Défice orçamental sobe 165ME e ultrapassa 2.000ME até abril

O défice orçamental em contas públicas totalizou 2.022 milhões de euros até abril, mais 165 milhões de euros, devido a um crescimento da despesa superior ao da receita, divulgou esta sexta-feira o Ministério das Finanças.

Património do Norte vai receber investimento de mais de 12 milhões de euros até 2020

Até 2020 vão ser investidos no património a Norte cerca de 12,5 milhões de euros. Rota das Catedrais, Mosteiros a Norte ou Vale do Varosa, são algumas das operações em curso e da responsabilidade da Direção Regional de Cultura do Norte. Para além da requalificação do património, o desafio passa por valorizar os próprios equipamentos, aproximando-os dos visitantes.

Governo aprova medidas de reforço do apoio social para recibos verdes

O Governo aprovou esta quinta-feira medidas para reforçar a proteção social dos trabalhadores independentes, como a atribuição mais célere do subsídio de doença e a necessidade de um período mais curto para aceder ao subsídio por cessação de atividade.

Atualizado 25-05-2018 12:30

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.