Jornal Diário Jornal das 13

Petróleo: PEV diz que decisão da APA é inadmissível e agenda debate de atualidade

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 mai (Lusa) - O PEV considerou hoje inadmissível que a Agência Portuguesa do Ambiente dispense de estudo de impacto ambiental a prospeção de petróleo ao largo de Aljezur, agendando para sexta-feira um debate de atualidade para ouvir os governantes responsáveis.

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) anunciou hoje que dispensou de estudo de impacto ambiental a prospeção de petróleo ao largo de Aljezur pelo consórcio Eni/Galp, pesquisa que está prevista ser iniciada entre setembro e outubro, após uma preparação com uma duração estimada de três meses.

Em declarações aos jornalistas no parlamento, a deputada do PEV Heloísa Apolónia considerou "inadmissível esta decisão da APA", acusando a instituição de "demonstrar uma sobranceria grande" e de se "distanciar daquela que deve ser a participação efetiva das populações", o que dizem ser "muito grave".

"Os Verdes, não conformados com esta situação, entenderam pediram o agendamento de um debate de atualidade para sexta-feira no sentido que esta matéria venha à Assembleia da República e possa ser discutida, designadamente com os responsáveis políticos do ambiente", anunciou.

O partido ecologista vai assim requerer potestativamente (direito de um partido de impor a ordem do dia) a realização deste debate de atualidade "para chamar os membros do Governo responsáveis" ao parlamento.

"Quando as questões, em termos de política ambiental, geram polémica, geram dúvidas, as instituições e os responsáveis ambientais têm um dever que é o de promover todos os mecanismos que estão à sua disposição para avaliar as situações e os impactos", defendeu.

Heloísa Apolónia recordou ainda que sempre que se falou dos contratos para estas prospeções, o Governo reafirmou inúmeras vezes que se tratava "de títulos únicos e, portanto, a dispensa da avaliação do impacto ambiental para uma fase de pesquisa é muito grave".

JF (JNM/FP) // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Taxistas insistem que mantêm protesto até serem recebidos pelo Governo

Os taxistas continuam este sábado parados, pelo quarto dia consecutivo, e determinados a manter o seu protesto até serem recebidos pelo Governo, disse hoje Florêncio Almeida, da Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros de Passageiros (ANTRAL).

Centeno diz que será cumprido défice de 0,7% do PIB este ano

O ministro das Finanças disse hoje que será cumprido este ano o défice previsto de 0,7% do Produto Interno Bruto (PIB), uma vez que não se repetirão os efeitos que penalizaram o saldo das contas públicas no primeiro semestre.

UGT aprova hoje reivindicações para 2019, com aumentos entre os 3 e os 4%

A UGT volta hoje à atividade sindical com a aprovação da política de rendimentos para 2019, que deverá incluir um aumento dos salários entre os 3 e os 4% e outras medidas para melhorar o rendimento das famílias.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.