Info

Petróleo: PEV diz que decisão da APA é inadmissível e agenda debate de atualidade

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 mai (Lusa) - O PEV considerou hoje inadmissível que a Agência Portuguesa do Ambiente dispense de estudo de impacto ambiental a prospeção de petróleo ao largo de Aljezur, agendando para sexta-feira um debate de atualidade para ouvir os governantes responsáveis.

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) anunciou hoje que dispensou de estudo de impacto ambiental a prospeção de petróleo ao largo de Aljezur pelo consórcio Eni/Galp, pesquisa que está prevista ser iniciada entre setembro e outubro, após uma preparação com uma duração estimada de três meses.

Em declarações aos jornalistas no parlamento, a deputada do PEV Heloísa Apolónia considerou "inadmissível esta decisão da APA", acusando a instituição de "demonstrar uma sobranceria grande" e de se "distanciar daquela que deve ser a participação efetiva das populações", o que dizem ser "muito grave".

"Os Verdes, não conformados com esta situação, entenderam pediram o agendamento de um debate de atualidade para sexta-feira no sentido que esta matéria venha à Assembleia da República e possa ser discutida, designadamente com os responsáveis políticos do ambiente", anunciou.

O partido ecologista vai assim requerer potestativamente (direito de um partido de impor a ordem do dia) a realização deste debate de atualidade "para chamar os membros do Governo responsáveis" ao parlamento.

"Quando as questões, em termos de política ambiental, geram polémica, geram dúvidas, as instituições e os responsáveis ambientais têm um dever que é o de promover todos os mecanismos que estão à sua disposição para avaliar as situações e os impactos", defendeu.

Heloísa Apolónia recordou ainda que sempre que se falou dos contratos para estas prospeções, o Governo reafirmou inúmeras vezes que se tratava "de títulos únicos e, portanto, a dispensa da avaliação do impacto ambiental para uma fase de pesquisa é muito grave".

JF (JNM/FP) // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Sinistralidade rodoviária tem impacto económico e social negativo de 1,2% do PIB

O secretário de Estado da Proteção Civil afirmou este domingo que o impacto negativo, económico e social da sinistralidade rodoviária em Portugal é de 2,3 mil milhões de euros, equivalente a 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Professores com horários incompletos contestam "anarquia" nos descontos para a Segurança Social

Dezena e meia de professores contratados com horários incompletos manifestaram-se este sábado no Porto, afirmando-se “lesados” nos descontos para a Segurança Social e acusando o Governo de “ignorar a arbitrariedade e anarquia total” da sua situação contributiva.

BE quer transportes públicos gratuitos para crianças até aos 12 anos

O Bloco de Esquerda quer que todas as crianças até aos 12 anos tenham acesso gratuito aos transportes públicos e que sejam alocadas verbas do Imposto Sobre Produtos Petrolíferos para o Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.