Jornal Diário Jornal das 13

Petróleo: PEV diz que decisão da APA é inadmissível e agenda debate de atualidade

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 mai (Lusa) - O PEV considerou hoje inadmissível que a Agência Portuguesa do Ambiente dispense de estudo de impacto ambiental a prospeção de petróleo ao largo de Aljezur, agendando para sexta-feira um debate de atualidade para ouvir os governantes responsáveis.

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) anunciou hoje que dispensou de estudo de impacto ambiental a prospeção de petróleo ao largo de Aljezur pelo consórcio Eni/Galp, pesquisa que está prevista ser iniciada entre setembro e outubro, após uma preparação com uma duração estimada de três meses.

Em declarações aos jornalistas no parlamento, a deputada do PEV Heloísa Apolónia considerou "inadmissível esta decisão da APA", acusando a instituição de "demonstrar uma sobranceria grande" e de se "distanciar daquela que deve ser a participação efetiva das populações", o que dizem ser "muito grave".

"Os Verdes, não conformados com esta situação, entenderam pediram o agendamento de um debate de atualidade para sexta-feira no sentido que esta matéria venha à Assembleia da República e possa ser discutida, designadamente com os responsáveis políticos do ambiente", anunciou.

O partido ecologista vai assim requerer potestativamente (direito de um partido de impor a ordem do dia) a realização deste debate de atualidade "para chamar os membros do Governo responsáveis" ao parlamento.

"Quando as questões, em termos de política ambiental, geram polémica, geram dúvidas, as instituições e os responsáveis ambientais têm um dever que é o de promover todos os mecanismos que estão à sua disposição para avaliar as situações e os impactos", defendeu.

Heloísa Apolónia recordou ainda que sempre que se falou dos contratos para estas prospeções, o Governo reafirmou inúmeras vezes que se tratava "de títulos únicos e, portanto, a dispensa da avaliação do impacto ambiental para uma fase de pesquisa é muito grave".

JF (JNM/FP) // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Companhia aérea Ryanair anuncia lucros mas enfrenta greves em julho

A companhia área de voos económicos Ryanair anunciou esta segunda-feira um lucro líquido de 319 milhões de euros no primeiro trimestre fiscal (até 30 de junho), 20% menos do que em igual período do ano passado.

Portugal é dos países que mais recebe de Bruxelas com quase cinco mil ME de fundos em três anos

Portugal recebeu, nos últimos três anos, quase cinco mil milhões de euros da Comissão Europeia, ocupando o terceiro lugar entre os Estados-membros que mais fundos comunitários receberam, segundo dados divulgados por Bruxelas.

EasyJet vai contestar indemnizações por falta de combustível em Lisboa

A companhia aérea easyJet afirmou hoje que vai contestar as indemnizações que foi obrigada a pagar devido às perturbações pela falha no abastecimento de combustível no aeroporto de Lisboa, tentando "recuperar esses valores" junto das petrolíferas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.