Info

Ampliação de 8,3 milhões de euros aumenta produção da Bordallo Pinheiro em 60%

| Economia
Porto Canal com Lusa

Caldas da Rainha, Leiria, 16 mar (Lusa) -- A ampliação das Faianças Bordallo Pinheiro, num investimento de 8,3 milhões de euros, vai permitir à empresa das Caldas da Rainha aumentar a produção em cerca de 60% a partir do próximo mês de outubro.

A ampliação das instalações, na zona industrial das Caldas da Rainha, vai permitir "aumentar a área de produção para responder às solicitações do mercado", afirmou o presidente executivo da Bordallo Pinheiro, Paulo Pires, à agência Lusa, estimando que a nova nave "entre em funcionamento em outubro e esteja em velocidade cruzeiro até ao final do ano".

A obra, orçada em 8,3 milhões de euros, possibilitou o alargamento das instalações em cinco mil metros quadrados, onde "novos equipamentos e processos produtivos de última geração" que permitirão alargar a produção "em cerca de 60%", ou seja, "passar de 1,8 milhões de peças para 2,4 milhões de peças por ano", explicou.

O alargamento da empresa centenária resulta ainda no aumento de "cerca de uma centena de trabalhadores", já integrados e em formação contínua, aumentando para 255 o número de postos de trabalho.

A par com o aumento de produção o investimento na ampliação e modernização das empresas vai também concorrer para "o desenvolvimento da marca Bordallo", com a criação de "quatro novas coleções por ano", ao abrigo das parcerias com artistas nacionais e internacionais.

O objetivo da empresa é ainda "aumentar a eficiência energética em pelo menos 20%" e, por outro lado, aumentar a atual quota de exportação (atualmente de 43%) até que "75% da faturação seja proveniente do mercado externo", afirmou

O também presidente executivo do grupo Vista Alegre e Atlantis anunciou ainda investimentos "na remodelação dos espaços da Loja e do Museu Bordallo [no centro da cidade]" onde será instalada "uma nova loja Vista Alegre [marca também detida pelo grupo].

No que respeita a lojas, a Bordallo Pinheiro, que abriu há cerca de ano e meio uma loja em Lisboa [na zona da Praça de Londres], prepara para o final de junho a abertura de duas novas lojas, "em Madrid (Espanha) e em Paris (França)", reforçando assim, segundo Paulo Pires, "a internacionalização da marca".

As Faianças Artísticas Bordallo Pinheiro foram fundadas em 30 de junho de 1884, por Raphael Bordallo Pinheiro (1884-1905) autor de centenas de modelos cerâmicos baseados nas tradições locais e adotando a fauna e a flora como inspiração decorativa.

Após a sua morte a obra foi continuada pelo filho, Manuel Gustavo Bordallo Pinheiro, até à morte deste, em 1920.

Nesse ano um grupo de caldenses, juntamente com os operários deram continuidade à empresa que em 2008 sofreu uma grave crise, sendo adquirida pelo Grupo Visabeira que lhe assegura a continuidade produtiva e histórica.

A empresa alcançou, em 2017, um volume de negócios superior a seis milhões de euros, dos quais, 43% oriundos da exportação.

DYA // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Easyjet lança nova rota Porto-Málaga a partir de abril

O Porto vai começar a ter voos diretos para Málaga entre 02 de abril e 26 de outubro, com operação quatro vezes por semana, anunciou hoje a companhia aérea Easyjet.

Rendimentos operacionais do Banco CTT sobem 27% para 23,6 ME em 2018

Os rendimentos operacionais recorrentes do Banco CTT subiram 27% no ano passado, face a 2017, para 23,6 milhões de euros, "sobretudo alavancado pelo crescimento da margem financeira (aumento de 4,5 milhões de euros), anunciaram esta quarta-feira os CTT.

Deco recebeu 29.350 pedidos de ajuda de famílias sobre-endividadas em 2018

A Deco recebeu 29.350 pedidos de ajuda de famílias em situação de sobre-endividamento, valor que supera os pedidos registados um ano antes e que chegou maioritariamente de pessoas entre os 40 e os 65 anos de idade.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.