Jornal Diário Jornal das 13

Ampliação de 8,3 milhões de euros aumenta produção da Bordallo Pinheiro em 60%

| Economia
Porto Canal com Lusa

Caldas da Rainha, Leiria, 16 mar (Lusa) -- A ampliação das Faianças Bordallo Pinheiro, num investimento de 8,3 milhões de euros, vai permitir à empresa das Caldas da Rainha aumentar a produção em cerca de 60% a partir do próximo mês de outubro.

A ampliação das instalações, na zona industrial das Caldas da Rainha, vai permitir "aumentar a área de produção para responder às solicitações do mercado", afirmou o presidente executivo da Bordallo Pinheiro, Paulo Pires, à agência Lusa, estimando que a nova nave "entre em funcionamento em outubro e esteja em velocidade cruzeiro até ao final do ano".

A obra, orçada em 8,3 milhões de euros, possibilitou o alargamento das instalações em cinco mil metros quadrados, onde "novos equipamentos e processos produtivos de última geração" que permitirão alargar a produção "em cerca de 60%", ou seja, "passar de 1,8 milhões de peças para 2,4 milhões de peças por ano", explicou.

O alargamento da empresa centenária resulta ainda no aumento de "cerca de uma centena de trabalhadores", já integrados e em formação contínua, aumentando para 255 o número de postos de trabalho.

A par com o aumento de produção o investimento na ampliação e modernização das empresas vai também concorrer para "o desenvolvimento da marca Bordallo", com a criação de "quatro novas coleções por ano", ao abrigo das parcerias com artistas nacionais e internacionais.

O objetivo da empresa é ainda "aumentar a eficiência energética em pelo menos 20%" e, por outro lado, aumentar a atual quota de exportação (atualmente de 43%) até que "75% da faturação seja proveniente do mercado externo", afirmou

O também presidente executivo do grupo Vista Alegre e Atlantis anunciou ainda investimentos "na remodelação dos espaços da Loja e do Museu Bordallo [no centro da cidade]" onde será instalada "uma nova loja Vista Alegre [marca também detida pelo grupo].

No que respeita a lojas, a Bordallo Pinheiro, que abriu há cerca de ano e meio uma loja em Lisboa [na zona da Praça de Londres], prepara para o final de junho a abertura de duas novas lojas, "em Madrid (Espanha) e em Paris (França)", reforçando assim, segundo Paulo Pires, "a internacionalização da marca".

As Faianças Artísticas Bordallo Pinheiro foram fundadas em 30 de junho de 1884, por Raphael Bordallo Pinheiro (1884-1905) autor de centenas de modelos cerâmicos baseados nas tradições locais e adotando a fauna e a flora como inspiração decorativa.

Após a sua morte a obra foi continuada pelo filho, Manuel Gustavo Bordallo Pinheiro, até à morte deste, em 1920.

Nesse ano um grupo de caldenses, juntamente com os operários deram continuidade à empresa que em 2008 sofreu uma grave crise, sendo adquirida pelo Grupo Visabeira que lhe assegura a continuidade produtiva e histórica.

A empresa alcançou, em 2017, um volume de negócios superior a seis milhões de euros, dos quais, 43% oriundos da exportação.

DYA // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Taxistas insistem que mantêm protesto até serem recebidos pelo Governo

Os taxistas continuam este sábado parados, pelo quarto dia consecutivo, e determinados a manter o seu protesto até serem recebidos pelo Governo, disse hoje Florêncio Almeida, da Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros de Passageiros (ANTRAL).

Centeno diz que será cumprido défice de 0,7% do PIB este ano

O ministro das Finanças disse hoje que será cumprido este ano o défice previsto de 0,7% do Produto Interno Bruto (PIB), uma vez que não se repetirão os efeitos que penalizaram o saldo das contas públicas no primeiro semestre.

UGT aprova hoje reivindicações para 2019, com aumentos entre os 3 e os 4%

A UGT volta hoje à atividade sindical com a aprovação da política de rendimentos para 2019, que deverá incluir um aumento dos salários entre os 3 e os 4% e outras medidas para melhorar o rendimento das famílias.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.