Info

Vortal investe 1,2 ME em centro de desenvolvimento e inovação em Lisboa

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 mai (Lusa) - A Vortal inaugurou hoje em Lisboa um novo centro de desenvolvimento e inovação num investimento de 1,2 milhões de euros e que vai permitir contratar 50 pessoas, anunciou a empresa de gestão de plataformas eletrónicas de compras.

"A inauguração, em parceria com a COTEC Portugal, esteve a cargo do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral", refere a empresa em comunicado.

"Esta nova infraestrutura de investigação e desenvolvimento foi desenhada para acolher uma equipa multidisciplinar de mais 40 profissionais afetos a diversas áreas e que estão ainda em fase de recrutamento", adianta a Vortal.

Segundo o presidente executivo da Vortal, Rui Dias Ferreira, "este novo laboratório vem reforçar a liderança internacional da empresa na gestão de plataformas eletrónicas de compras".

O investimento representa o equivalente "a 4% dos resultados anuais da Vortal e insere-se na estratégia sustentada de promoção da inovação que prevê um investimento de cinco milhões de euros nos próximos três anos", acrescentou

Com uma faturação de 12,5 milhões de euros em 2017, a Vortal marca presença nos mercados de Espanha, Alemanha, Áustria, Itália, França, Eslovénia, México e Perú, detendo ainda a operação das plataformas nacionais de compras dos governos da Colômbia, República Dominicana e Honduras.

A empresa atingiu em 2017 a marca dos seis milhões de euros de contratos públicos adjudicados através das suas plataformas na Europa.

ALU // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Contribuintes que ganham mais de mil euros continuam a reter IRS a mais

A atualização das tabelas de retenção para 2019 continua a não refletir integralmente o alargamento dos escalões do IRS de 2018 para a generalidade dos trabalhadores e pensionistas com rendimento a partir de mil euros, segundo os cálculos da PwC.

Retenção na fonte de salários médios ainda não reflete totalmente mudança no IRS

As tabelas de retenção na fonte para 2019 vão aumentar o rendimento líquido de maioria dos contribuintes, mas não refletem ainda integralmente o efeito da reorganização dos escalões do IRS e descida de taxas observado em 2018, segundo a consultora Deloitte.

Preço das casas sobe 4,3% na zona euro no 3.º trimestre e em Portugal quase o dobro

O preço homólogo das casas aumentou 4,3% tanto na zona euro quanto na União Europeia (UE) no terceiro trimestre de 2018, com Portugal a registar uma subida de quase o dobro da média (8,5%), segundo o Eurostat.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.