Info

Homem que matou mulher num jardim de Alcáçovas condenado a 23 anos de prisão

| País
Porto Canal com Lusa

Évora, 16 mai (Lusa) - O Tribunal de Évora condenou hoje a 23 anos de prisão efetiva um homem acusado de ter matado a mulher com uma navalha, no jardim público de Alcáçovas, no concelho de Viana do Alentejo.

Na leitura do acórdão, o tribunal deu como provados os crimes de homicídio qualificado e de violência doméstica de que o homem estava acusado pelo Ministério Público (MP).

Segundo o acórdão lido pela juíza que presidiu ao coletivo que julgou o caso, o homem, de 55 anos, foi condenado, em cúmulo jurídico, a uma pena única de 23 anos de prisão efetiva e ao pagamento de indemnizações, incluindo 45 mil euros a cada filho.

No final da leitura do acórdão, a defesa indicou que vai recorrer da sentença.

Em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Beja, há cerca de um ano, Joaquim Ganso, de 55 anos, estava acusado pelo MP da prática dos crimes de homicídio qualificado e de violência doméstica.

No início do julgamento, o arguido admitiu a autoria do crime, apesar de dizer que não se lembrava de alguns momentos, e manifestou arrependimento, frisando, por diversas vezes, que não era capaz de se imaginar "a fazer aquilo".

O homicídio ocorreu a 06 de maio de 2017, cerca das 14:30, no jardim público da vila de Alcáçovas, no concelho de Viana do Alentejo, distrito de Évora.

SYM // MLM

Lusa/Fim

+ notícias: País

Quatro distritos do continente sob aviso amarelo devido à chuva

Quatro distritos de Portugal continental estão esta terça-feira sob aviso amarelo devido à previsão de aguaceiros, por vezes fortes, e possibilidade de trovoada, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Guardas prisionais iniciam greve de três dias e exigem cumprimento de promessa do Governo

Os guardas prisionais iniciaram às 00h00 desta terça-feira uma greve de três dias e juntam-se na sexta-feira à paralisação da função pública, reivindicando questões ligadas à carreira e o cumprimento da promessa da tutela sobre revisão do estatuto profissional.

Mulher de 84 anos morre em incêndio na sua habitação em Viseu

Uma mulher de 84 anos de idade morreu este domingo na sequência de um incêndio no apartamento onde residia, na cidade de Viseu, e do qual seria a única a habitante.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.