Jornal Diário Jornal das 13

Parlamento vai aprovar lei do BE para regularizar crianças estrangeiras à guarda do Estado

Parlamento vai aprovar lei do BE para regularizar crianças estrangeiras à guarda do Estado
| Política
Porto Canal com Lusa

O parlamento vai aprovar, em votação final global, um projeto de lei do BE para agilizar a regularização da situação de crianças à guarda do Estado, segundo a votação indiciária, hoje na comissão de Assuntos Constitucionais.

Todos os partidos votaram a favor, exceto o PSD, que se absteve, numa reunião da comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, depois de aprovarem, com a mesma votação, propostas apresentadas pela bancada do PS.

O diploma visa, segundo o Bloco de Esquerda, dar a “proteção devida a crianças, filhas de cidadãos estrangeiros que faleceram, desapareceram ou em condição irregular em Portugal” e se encontram à guarda do Estado.

No caso de uma criança ou jovem de nacionalidade estrangeira confiada pelo Estado a uma instituição, o projeto entende que o Estado deve agilizar “a naturalização ou a atribuição de autorizações de residência às crianças nestas condições".

O BE propõe alterações à Lei da Nacionalidade, à Lei de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo e ao Regime Jurídico sobre Entrada, Permanência, Saída e Afastamento de Estrangeiros do Território Nacional, para que "haja uma efetiva regularização do estatuto jurídico de crianças com nacionalidade estrangeira".

O PSD, através de Luís Marques Guedes, apontou erros de “técnica legislativa” e “de português” no diploma, como a remissão para alíneas de artigos que foram revogados no projeto, insistindo na sua correção.

+ notícias: Política

Distrital do PSD/Porto pede demissão do ministro da Saúde por causa do Infarmed

A direção da distrital do PSD do Porto pediu este sábado a demissão do ministro da Saúde, Adalberto Campos Ferreira, que anunciou a suspensão da transferência do Infarmed para a cidade.

CDS/PP critica Governo por "processo desastrado" com mudança do Infarmed

A presidente do CDS/PP disse este sábado que a decisão do Governo de suspender para já a transferência do Infarmed de Lisboa para o Porto é o desfecho de um processo "mal gerido e desastrado".

Governo remete decisão de transferência do Infarmed para o Porto para comissão na Assembleia da República

A deslocalização do Infarmed para o Porto dependerá da comissão da Assembleia da República que vai acompanhar os processos de descentralização dos serviços públicos, anunciou hoje o ministro da Saúde.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.