Info

Quinze feridos do acidente com autocarro na Via do Infante são todos estrangeiros

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 mai (Lusa) -- Os 15 feridos, incluindo três crianças, do acidente entre um autocarro de passageiros e uma autobetoneira na Via do Infante, em Loulé (Algarve), são todos estrangeiros, disse à Lusa fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

De acordo com a fonte, as 15 vítimas terão todas apenas ferimentos ligeiros e vão ser transportadas para o Hospital de Faro.

O INEM tem no local pelo menos quatro viaturas médicas de emergência e reanimação e uma ambulância de suporte imediato de vida, acrescentou a fonte.

Segundo o Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro, o autocarro transportava 15 pessoas.

O acidente na Via do Infante, que obrigou ao corte da via no sentido Loulé-Faro, ocorreu pouco antes das 08:00, antes do Túnel do Areeiro, no concelho de Loulé, distrito de Faro.

Pelas 09:45 estavam no local do acidente 85 operacionais apoiados por 35 veículos.

Os meios de socorro envolvem elementos dos bombeiros de Loulé, Albufeira, Olhão, São Brás de Arportel e São Bartolomeu de Messines, dos voluntários (Cruz Lusa) e sapadores de Faro, da EuroScut, GNR, INEM e Cruz Vermelha Portuguesa.

SO // SB

Lusa/fim

+ notícias: País

Quatro distritos do continente sob aviso amarelo devido à chuva

Quatro distritos de Portugal continental estão esta terça-feira sob aviso amarelo devido à previsão de aguaceiros, por vezes fortes, e possibilidade de trovoada, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Guardas prisionais iniciam greve de três dias e exigem cumprimento de promessa do Governo

Os guardas prisionais iniciaram às 00h00 desta terça-feira uma greve de três dias e juntam-se na sexta-feira à paralisação da função pública, reivindicando questões ligadas à carreira e o cumprimento da promessa da tutela sobre revisão do estatuto profissional.

Mulher de 84 anos morre em incêndio na sua habitação em Viseu

Uma mulher de 84 anos de idade morreu este domingo na sequência de um incêndio no apartamento onde residia, na cidade de Viseu, e do qual seria a única a habitante.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.