Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Médicos subscrevem documento "revoltados" com atual política de saúde

Médicos subscrevem documento "revoltados" com atual política de saúde
| País
Porto Canal com Lusa

O órgão máximo de representação dos médicos aprovou um documento que pretende combater a atual política de Saúde e onde os profissionais se manifestam revoltados e frustrados pelas falhas nos serviços.

A Assembleia de Representantes da Ordem dos Médicos, que congrega mais de 100 clínicos representantes de todos os distritos médicos de Portugal, esteve reunida na segunda-feira e aprovou um documento a expressar que os médicos se sentem "frustrados e revoltados" por muitas vezes não conseguirem responder às necessidades das pessoas, segundo o documento, a que a agência Lusa teve hoje acesso.

Falta de pessoal, equipamentos "fora de prazo" e sem manutenção e falhas de material clínico adequados são os principais problemas apontados pelos profissionais. Os médicos "não vão ficar de braços cruzados perante uma injustiça sem precedentes que está a afetar de forma insidiosa os portugueses e os profissionais de Saúde", refere o documento.

Para os mais de 60 médicos presentes no encontro é que aprovaram o texto, "o estado da Saúde já não permite qualquer atitude expectante".

"A partir deste momento justificam-se plenamente todas as formas de protesto e de intervenção construtiva que os médicos entendam levar a cabo", referem.

O bastonário Miguel Guimarães lança também um apelo à "união de todos os médicos e a uma participação robusta" de todos os profissionais numa "onda de contestação positiva".

Para o bastonário, a tomada de posição da Assembleia de Representantes é histórica, uma vez que este órgão não se pronuncia habitualmente sobre matérias de cariz tão político.

Em declarações à Lusa, o bastonário disse que o movimento de contestação à atual política "já não é só da Ordem ou dos sindicatos", mas da esmagadora maioria dos profissionais.

Miguel Guimarães vai promover reuniões com todas as direções das associações e sociedades científicas e com os colégios de especialidade para debater a atual situação da saúde e para incentivar à "contestação positiva".

A Assembleia de Representantes aprovou ainda uma referência à greve dos médicos, responsabilizando o ministro da Saúde e o Governo "por todos os atrasos e constrangimentos que afectaram" os doentes durante os três dias de paralisação na semana passada.

+ notícias: País

Milhares de sites ensinam crianças a fingirem doenças para faltar às aulas

Milhares de páginas na internet ensinam truques às crianças para enganar os pais e faltar às aulas: fingir dores de barriga, inventar problemas de pele ou fazer vomitado falso são algumas das dicas.

Tribunal despromove comissários da PSP. Sindicato quer apurar responsabilidades

O Tribunal Administrativo de Lisboa mandou a PSP despromover 119 oficiais à categoria de subcomissários e ordenou 33 promoções. Paulo Rodrigues diz que é preciso apurar responsabilidades.

Farmacêuticos do SNS desmarcam greve de três dias

Os farmacêuticos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) desmarcaram este sábado a greve de três dias que começava no domingo, devido ao acordo alcançado hoje com o Ministério da Saúde, anunciou o sindicato do setor.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.