Jornal Diário Jornal das 13

BE diz que frase do PM sobre contratação de funcionários públicos "não tem sentido"

| Política
Porto Canal com Lusa

A coordenadora do BE defendeu esta segunda-feira a recuperação dos salários da função pública, referindo que "não têm sentido" as declarações do primeiro-ministro, António Costa, sobre a contratação de funcionários públicos em detrimento do aumento de salários.

Atualizado 15-05-2018 11:53

"Não percebo muito bem a frase. Julgo que não tem sentido porque tanto quanto sei, o Governo tem no processo de descongelamento [de carreiras] que aumentar salários, tem que aumentar a tabela remuneratória única no que diz respeito aos escalões mais baixos que já foram ultrapassados pelo salário mínimo. Portanto, essa escolha não está em cima da mesa. O que está em cima da mesa é recuperar os salários da função pública", afirmou Catarina Martins.

Em entrevista ao Diário de Notícias este fim de semana, António Costa referiu que "é mais importante contratar mais funcionários públicos do que aumentar os salários".

A líder do BE falava aos jornalistas à margem de uma reunião com agentes culturais sobre a criação da Rede de Teatros e Cineteatros que esta tarde decorreu no Rivoli Teatro Municipal, no Porto.

Catarina Martins defendeu ainda que, "há dez anos que [os funcionários públicos] perdem poder de compra e todos compreendemos que não teremos funcionários públicos capazes se lhes oferecermos os piores salários do país. E também é preciso contratar mais gente para os serviços públicos porque falta gente nos hospitais, falta gente nas escolas, falta gente na caixa geral de aposentações".

"Há necessidades às quais o país tem de responder. E a verdade é que o país tem capacidade para responder e essa é uma boa notícia", acrescentou a coordenadora do BE, frisando que "a atualização salarial tem de ser feita" e que "outro problema são os serviços públicos não terem gente".

Em entrevista ao Diário de Notícias, Costa falou de salários e da qualidade de vida dos portugueses.

"Se me perguntar o que é mais importante, aumentar o número de funcionários ou o vencimento dos funcionários, respondo que aumento o número dos funcionários. Neste momento isso é mais importante para melhorar a qualidade dos serviços e responder melhor àquilo que são as necessidades dos portugueses, e também para melhorar a qualidade de vida de quem já está hoje na administração pública", disse o primeiro-ministro.

+ notícias: Política

Governo quer acabar com a reforma obrigatória na Função Pública

O Governo prepara-se para acabar com a reforma obrigatória dos funcionários públicos aos 70 anos. Esta é uma regra com quase um século que tem sido bastante criticada mas que ainda assim não é consensual.

Duas carrrinhas com serviços públicos apoiam populações afetadas

Duas carrinhas com serviços de administração pública vão percorrer até à próxima quinta-feira as localidades afetadas pelo incêndio de Monchique, para prestar apoio às populações, anunciou hoje o Instituto da Segurança Social (ISS).

SINTAP diz que o fim da reforma obrigatória aos 70 anos é uma medida desnecessária

O Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP) considerou hoje uma "mudança claramente avulsa" e "desnecessária" a intenção do Governo de alterar a lei que obriga os funcionários públicos a aposentar-se quando completam 70 anos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Olá Maria!

Trend(i) - diferentes tipos de bolsas...

N'Agenda

Exposição 'Amor com amor...