Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

PSD sem responsabilidade se legislatura não chegar ao fim

| Política
Porto Canal com Lusa

O líder do PSD, Rui Rio, defendeu esta segunda-feira ser "sempre positivo" concluir uma legislatura, mas se esta não chegar ao fim a responsabilidade não é dos sociais-democratas, mas "do jogo" entre PS, BE e PCP.

Atualizado 15-05-2018 11:51

"O PSD não vai entrar nesse esticar de corda. Eu acho que é sempre positivo, sempre bom, que as legislaturas se cumpram na totalidade", mas "chegar ao fim com esta legislatura não é responsabilidade do PSD, [que] é oposição, é um jogo entre PS, PCP e BE", disse Rio aos jornalistas, no Porto.

Segundo Rui Rio, quando uma legislatura não chega ao fim "é porque há uma anomalia" e, neste caso, "naturalmente tem a ver com o relacionamento entre PS, BE e PCP, e não com o PSD".

O líder do PS e primeiro-ministro, António Costa, admitiu, numa entrevista publicada no domingo no Diário de Notícias (DN) este fim de semana, que sem Orçamento para 2019 a queda do Governo "é inevitável", um cenário que recusa.

À frente de um Governo do PS desde 2015, com o apoio parlamentar da esquerda (PCP, BE e PEV), António Costa disse, na entrevista, olhar com otimismo para um acordo para o Orçamento do Estado para 2019, esperando não estar a ser um "otimista irritante", como lhe chamou o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

"Não tenho nenhuma razão para pensar que em 2019 não vamos ter o Orçamento aprovado quando temos o de 2018, 2017, 2016", afirmou Costa, repetindo esta ideia pelo menos mais uma vez ao longo da entrevista ao DN, dias depois de, em entrevista ao Público e à RR, Marcelo Rebelo de Sousa ter admitido o cenário de eleições antecipadas se a maioria que apoia o Governo não se entendesse no próximo Orçamento.

O secretário-geral socialista e primeiro-ministro explicou que o executivo e os partidos de esquerda aprenderam, nos últimos anos, a negociar o orçamento, "em que cada um afirma as suas posições", numa "base muito leal, muito construtiva, com um esforço de todos para aproximar posições".

"[Mas] é evidente que no dia em que esta maioria não for capaz de produzir um Orçamento, esse é o dia em que este Governo se esgotou e, inevitavelmente, isso implica a queda do Governo", disse.

O líder social-democrata reafirmou que "as respostas que o primeiro-ministro dá nessas tensões que estão a ser geradas na esquerda não tem nada a ver com o PSD".

+ notícias: Política

Lista de António Costa para a Comissão Nacional do PS obtém 86,6% dos votos

A lista do líder do PS, António Costa, para a Comissão Nacional deste partido, encabeçada pela secretária-geral adjunta, Ana Catarina Mendes, obteve hoje 86,6% dos votos, contra 11% conseguidos pela lista encabeçada por Daniel Adrião.

Presidente da República afirma que "não tem posição tomada" quanto à eutanásia

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou este sábado que "não tem posição tomada" quanto aos diplomas sobre a eutanásia, realçando que não existem sequer iniciativas legislativas apreciadas pelo parlamento sobre esta matéria.

Catarina Martins diz que Governo tem de "abrir os olhos" sobre imposição de trabalho por turnos

Há "muito abuso" na imposição do trabalho por turnos em Portugal. A denúncia foi feita, na passada sexta-feira, pela coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, durante uma conversa com trabalhadores da cortiça. Catarina Martins diz que o Governo tem de abrir os olhos para ver a realidade.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.