Jornal Diário Jornal das 13

GNR fiscaliza condução sob efeito do álcool a partir de terça-feira e até 28 de maio

GNR fiscaliza condução sob efeito do álcool a partir de terça-feira e até 28 de maio
| País
Porto Canal com Lusa

A Guarda Nacional Republicana (GNR) inicia na terça-feira a "Operação Baco", uma ação de fiscalização da condução sob influência de álcool que visa prevenir a sinistralidade rodoviária, anunciou esta segunda-feira aquela força.

A ação, que começa na terça-feira e termina a 28 de maio, será, segundo a GNR, direcionada para as "vias onde as infrações por excesso de álcool são mais frequentes e dão origem a um risco acrescido de acidentes de viação, estando empenhados militares dos comandos territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito".

A GNR recorda que desde o início do ano e até ao dia 13 de maio, foram fiscalizados cerca de 540 mil condutores, tendo sido contabilizados 8.239 com excesso de álcool, dos quais 3.332 conduziam com uma taxa crime igual ou superior a 1,2 gramas por litro (g/l).

"A condução sob a influência do álcool é uma das principais causas da sinistralidade rodoviária grave em Portugal, pelo que importa esclarecer que o risco de envolvimento em acidente mortal aumenta, quanto maior for a concentração de álcool no sangue", é referido.

De acordo com a GNR, se a concentração de álcool no sangue for de 0,50 g/l, o risco de envolvimento em acidente mortal aumenta duas vezes, se for de 0,80 g/l sobe para quatro vezes, 0,90 g/l para cinco vezes e se for 1,20 g/l, o risco aumenta 16 vezes

+ notícias: País

Mais de 70 patrulhas militares reforçam prevenção de incêndios

Mais de 70 patrulhas militares (19 da Marinha e 53 do Exército), num total de 226 militares, estão no terreno desde este sábado e até ao dia 25 para apoiar a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) na prevenção de incêndios.

Famílias com bebés recém-nascidos recebem apoio de projeto solidário

Várias famílias carenciadas com bebés recém-nascidos, de Norte a Sul do país, estão a ser apoiadas durante um ano por um projeto inovador. O Porto Canal foi conhecer o caso do Moisés, um bebé de quatro meses que recebeu um cabaz com vários produtos, sendo que para os pais esta é uma ajuda preciosa.

Peritos sem formação podem estar a beneficiar seguradoras na análise dos acidentes

A Câmara Nacional dos Peritos reguladores pede mais regras para o setor. De acordo com a associação, a falta de formação e de requisitos não garante a independência para as seguradoras nem para os lesados.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.