Jornal Diário Jornal das 13

Lucros da Corticeira Amorim subiram para 18,8 milhões no primeiro trimestre

Lucros da Corticeira Amorim subiram para 18,8 milhões no primeiro trimestre
| Economia
Porto Canal com Lusa

Os lucros da Corticeira Amorim subiram para os 18,8 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, um aumento de 9,3% face ao período homólogo, segundo os dados comunicados à Comissão de Mercados e Valores Mobiliários (CMVM).

"O primeiro trimestre de 2017 foi o mais forte em termos de vendas, sendo o que mais dias úteis de trabalho teve em 2017", refere a empresa no comunicado enviado á CMVM.

De acordo com a corticeira, as vendas do trimestre atingiram os 185,4 milhões de euros, uma subida de 8% face ao obtido no primeiro trimestre de 2017.

Já os lucros antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) evoluíram favoravelmente, fixando-se nos 36,8 milhões, um aumento de 9,8% relativamente ao primeiro trimestre de 2017.

"Este desempenho resultou numa melhoria do rácio de EBITDA sobre as vendas, que passou de 19,5% para 19,9%", refere a empresa, indicando que, num contexto de maior pressão sobre a margem bruta, este crescimento se explica "essencialmente pelo aumento da eficiência operacional, pelo controlo rigoroso dos custos e pela redução das imparidades".

Por Unidades de Negócios (UN), a evolução das vendas não foi uniforme, com a UN Rolhas a apresentar um aumento das vendas de 14,1%, atingindo os 128,8 milhões de euros.

"Excluindo o efeito da variação de perímetro e o efeito cambial, o crescimento das vendas da UN seria de 2,8%", acrescenta.

As vendas da UN Matérias-Primas aumentaram 7,6%, chegando aos 45,7 milhões de euros, enquanto as restantes unidades de negócios apresentaram quebras nas vendas.

As vendas da UN Revestimentos caíram 10,1%, atingindo os 29,2 milhões.

"De notar que, apesar de um menor desempenho de vendas em algumas geografias (Alemanha, EUA e Rússia), este desempenho compara com o robusto período homólogo de 2017 (o melhor trimestre do ano)", sublinha a corticeira Amorim.

A UN Aglomerados Compósitos registou vendas de 24,4 milhões, um decréscimo de 5,6% em relação ao trimestre homólogo. No entanto, a empresa destaca o facto de, excluindo o efeito cambial, as vendas estarem ao mesmo nível do ano anterior.

As vendas da UN Isolamentos atingiram os 2,7 milhões de euros, uma quebra de 4,1% relativamente ao período homólogo.

Segundo os dados comunicados à CMVM, no final do primeiro trimestre deste ano a dívida remunerada líquida da empresa era de 85,9 milhões, o que compara com os 11,7 milhões registados no final do primeiro trimestre de 2017 e com os 92,8 milhões no final de 2017.

+ notícias: Economia

Não param de aumentar os registos de alojamento local

Tem aumentado exponencialmente o número de registos de alojamento local em Portugal. Os proprietários estão a aproveitar enquanto a nova lei não entra em vigor. Com as novas regras, as autarquias passam a ter mais poderes e podem inclusive criar zonas nas cidades sem este tipo de alojamento.

Menos turistas estrangeiros reduzem dormidas nos hotéis em 2,9% em junho

As dormidas na hotelaria diminuíram 2,9% em junho em termos homólogos, devido sobretudo aos turistas estrangeiros que pernoitaram menos 5,1% nos hotéis portugueses nesse mês, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Portugal ascende ao 2º lugar dos países que mais fundos recebem de Bruxelas

Portugal recebeu, em três anos, 5,7 mil milhões de euros da Comissão Europeia, ascendendo ao segundo lugar entre os Estados-membros que mais fundos comunitários receberam até junho, segundo dados revelados por Bruxelas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.