Info

Chuva e vento na Índia causam 42 mortos e 47 feridos em menos de 24 horas

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Pelo menos 42 pessoas morreram e 47 ficaram feridas nas últimas 24 horas, na Índia, na sequência das fortes chuvas e ventos que já causaram quase 200 mortes este mês, disseram as autoridades.

No estado de Uttar Pradesh (norte), um dos mais atingidos nas últimas semanas, as tempestades causaram, entre domingo e hoje, 29 mortos e 35 feridos, bem como a morte de nove animais, disse um porta-voz da Autoridade de Gestão de Desastres (NMDA) indiana, Abhishek Shandilya.

No sul, em Andhra Pradesh, a chuva e o vento resultaram na morte de nove pessoas, enquanto em Howrah, no estado de Bengala oriental, quatro crianças morreram e outra ficou ferida, declarou a mesma fonte.

As tempestades também abalaram a capital, onde pelo menos 11 pessoas ficaram feridas e grande parte da cidade sofreu apagões temporários.

O Departamento de Meteorologia da Índia mantém hoje, em seis estados do norte e leste do país, um alerta máximo para as tempestades, com previsão de rajadas de vento de até 70 quilómetros por hora.

A época das monções, ventos sazonais que geralmente atingem o terço norte do gigante asiático no final de junho, é precedida por dois meses de altas temperaturas que podem exceder os 40 graus e fortes tempestades de vento.

No ano passado, mais de 50 pessoas morreram e quase dois milhões foram afetadas pelas chuvas e inundações no nordeste da Índia, entre o início de junho e meados de julho.

+ notícias: Mundo

Ministro da Defesa de Israel odena reabertura de entradas para Gaza

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, ordenou este domingo a reabertura das entradas de Gaza para pessoas e bens quatro dias depois de terem sido encerradas em resposta a um disparo de morteiro que atingiu o território.

Passaporte português é plano de fuga para brasileiros após eleições

Procurar por um passaporte português passou a ser um plano alternativo, nas últimas semanas, para brasileiros que, receando o aumento da violência após as eleições presidenciais de 28 de outubro, equacionam deixar o país.

Donald Trump volta a defender separação de famílias na fronteira com o México

O Presidente norte-americano, Donald Trump, voltou a defender este sábado a separação de famílias de imigrantes na fronteira com o México, encorajando todos os que "sentem" que vão ser separados a não entrarem no território.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.