Info

Administração hospitalar desmente fecho da cirurgia do ambulatório em Estarreja

| Norte
Fonte: Agência Lusa

Aveiro, 17 jan (Lusa) - O presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar do Baixo Vouga, José Abrantes Afonso, desmentiu hoje que a cirurgia de ambulatório do Hospital Visconde Salreu, em Estarreja, encerre no final do mês.

"A questão está a ser utilizada como arma de arremesso desnecessariamente: temos um acordo em que uma comissão paritária com a Câmara em que, quando houver alterações, do ponto de vista da cirurgia do ambulatório, nós participamos. O que se verificou foi que, por alguns constrangimentos, nomeadamente de anestesistas, tivemos de concentrar num dia, o que estava a ser feito em dois", disse à Lusa.

O PCP, em comunicado, insurgiu-se contra "os ataques ao Hospital de Estarreja", onde até 15 de setembro eram efetuadas cirurgias quatro dias por semana, tendo então sido reduzidas para metade, que a partir do dia 30 de dezembro passaram apenas a ser efetuadas durante dois meios-dias por semana, prevendo-se que este serviço encerre definitivamente no fim de janeiro".

O PCP destaca que a Unidade de Cirurgia de Ambulatório, criada em 1987, "graças ao esforço e competência dos profissionais de saúde que a integram, vem sendo classificada pela Entidade Reguladora de Saúde, entre as cinco melhores unidades de cirurgia de ambulatório do país".

Apesar do serviço de excelência prestado às populações, o PCP refere que o "Plano Estratégico do Centro Hospitalar do Baixo Vouga", da responsabilidade do Ministério da Saúde, "previa o encerramento da cirurgia de ambulatório no Polo de Estarreja, a partir de 01 de julho de 2013, e a sua transferência para o Polo de Águeda, que "foi travado pelo movimento de protesto desencadeado".

Jorge Afonso garante que "não se põe a questão do encerramento no final do mês", lembra que foi formada uma comissão paritária com a Câmara de Estarreja, a quem são comunicadas as alterações que venham a ocorrer e salienta que a administração do Centro Hospitalar está interessada "fundamentalmente, em dar bons cuidados e em segurança, aos 400 mil habitantes" do Baixo Vouga.

Outro membro da administração revelou à Lusa que "o que vai acontecer já esta semana é que, em vez de haver dois meios-dias de cirurgia de ambulatório, a atividade será concentrada num dia inteiro", depois de ouvido o diretor do departamento cirúrgico e a diretora do serviço geral de anestesia.

Segundo adiantou "decorrem conversações com o atual executivo camarário de Estarreja sobre o Plano Estratégico para o Centro Hospitalar", devendo ser feito "um ponto de situação, no início de fevereiro entre todas as partes".

MSO // JGJ

Lusa / Fim

+ notícias: Norte

DECO explica que passageiros que são reencaminhados do Alfa Pendular para um comboio urbano podem pedir indemnização

Quem viaja de Alfa Pendular entre Lisboa e Braga tem que mudar para um comboio urbano na estação de Campanhã, no Porto. A situação arrasta-se há vários meses e causa indignação nos passageiros sendo que muitos não conseguem mudar de comboio a tempo de prosseguir viagem. A DECO explicou ao Porto Canal quais as opções que as pessoas em causa têm para contestar este serviço.

Acidente com trator provoca um morto na Póvoa de Lanhoso

Um homem morreu este sábado na sequência de um acidente com um trator na localidade de Sobradelo da Goma, concelho da Póvoa de Lanhoso, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Braga.

O que mudou na cidade do Porto com a construção do Estádio do Dragão?

A cidade do Porto mudou muito depois da construção do Estádio do Dragão. O estádio faz a ponte com a zona oriental da 'invicta' e criou novas acessibilidades.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.