Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

China promete tomar "medidas necessárias" para proteger empresas do país

| Economia
Porto Canal com Lusa

Xangai, China, 17 abr (Lusa) - O Ministério do Comércio chinês anunciou hoje que vai "tomar as medidas necessárias para proteger as empresas" chinesas, um dia depois dos Estados Unidos proibirem a venda de componentes ao grupo de telecomunicações ZTE.

"A China vai tomar as medidas necessárias para proteger os direitos e interesses das empresas legítimas" chinesas, garantiu, em comunicado, o Ministério.

Washington deve ser capaz de criar "um ambiente justo, equitativo e estável para as empresas chinesas", indicou o documento.

O Ministério lembrou que a ZTE "tem uma ampla cooperação comercial e de investimentos com centenas de empresas norte-americanas, criando dezenas de milhares de empregos nos Estados Unidos".

A empresa lesada já fez saber que está a avaliar "toda a gama de possíveis implicações" decorrentes do embargo, preparando-se agora para "responder proativamente às consequências".

Um dia depois da decisão de Washington, a cotação das ações da empresa de telecomunicações foi suspensa na bolsa de valores de Hong Kong.

Na segunta-feira, as autoridades norte-americanas decidiram pôr fim às exportações de componentes destinadas ao grupo chinês ZTE, devido a declarações fraudulentas num inquérito sobre a investigação ao embargo imposto ao Irão e à Coreia do Norte.

A suspensão das exportações significa que a ZTE vai deixar de receber componentes para os integrar nos seus produtos.

FST (EO) // EJ

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Reformados estrangeiros escolhem cada vez mais Portugal como destino para morar

Há cada vez mais estrangeiros a escolher Portugal para viver durante a reforma. Muito graças aos benefícios fiscais do “Regime de Residentes Não Habituais”, introduzido pelo Governo em 2009. Em apenas um ano a adesão ao regime cresceu 44%. Quem decide reformar-se no Porto, garante que há muitas vantagens em relação a outros pontos do país.

Air France estima que impacto de 11 dias de greve foi de 300 ME

O impacto financeiro de 11 dias de greve na Air France deverá ter sido de cerca de 300 milhões de euros, informou esta terça-feira a transportadora aérea, que vai lançar uma consulta aos trabalhadores sobre a proposta de aumentos salariais.

Portugal mantém 3ª maior dívida pública europeia no 4º trimestre de 2017 apesar do recuo

A dívida pública recuou na zona euro (86,7%) e na União Europeia (UE 81,6%) no quatro trimestre de 2017, com Portugal a manter a terceira maior (125,7%), apesar da forte diminuição homóloga e trimestral, segundo o Eurostat.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.