Jornal Diário Jornal das 13

China promete tomar "medidas necessárias" para proteger empresas do país

| Economia
Porto Canal com Lusa

Xangai, China, 17 abr (Lusa) - O Ministério do Comércio chinês anunciou hoje que vai "tomar as medidas necessárias para proteger as empresas" chinesas, um dia depois dos Estados Unidos proibirem a venda de componentes ao grupo de telecomunicações ZTE.

"A China vai tomar as medidas necessárias para proteger os direitos e interesses das empresas legítimas" chinesas, garantiu, em comunicado, o Ministério.

Washington deve ser capaz de criar "um ambiente justo, equitativo e estável para as empresas chinesas", indicou o documento.

O Ministério lembrou que a ZTE "tem uma ampla cooperação comercial e de investimentos com centenas de empresas norte-americanas, criando dezenas de milhares de empregos nos Estados Unidos".

A empresa lesada já fez saber que está a avaliar "toda a gama de possíveis implicações" decorrentes do embargo, preparando-se agora para "responder proativamente às consequências".

Um dia depois da decisão de Washington, a cotação das ações da empresa de telecomunicações foi suspensa na bolsa de valores de Hong Kong.

Na segunta-feira, as autoridades norte-americanas decidiram pôr fim às exportações de componentes destinadas ao grupo chinês ZTE, devido a declarações fraudulentas num inquérito sobre a investigação ao embargo imposto ao Irão e à Coreia do Norte.

A suspensão das exportações significa que a ZTE vai deixar de receber componentes para os integrar nos seus produtos.

FST (EO) // EJ

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

EasyJet vai contestar indemnizações por falta de combustível em Lisboa

A companhia aérea easyJet afirmou hoje que vai contestar as indemnizações que foi obrigada a pagar devido às perturbações pela falha no abastecimento de combustível no aeroporto de Lisboa, tentando "recuperar esses valores" junto das petrolíferas.

IEFP admite erros na contagem das horas de formação, processos estão a ser reanalisados

O presidente do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) admitiu hoje erros na contabilização das horas de formação, afirmando que os resultados da reanálise dos processos dos formadores que trabalham a recibo verde serão transmitidos "oportunamente".

Ryanair prevê cancelar até 300 voos diários devido a greve na próxima semana

A companhia aérea Ryanair indicou hoje que prevê cancelar até 300 voos diários na próxima quarta e quinta-feira (dias 25 e 26) devido a perturbações provocadas pela greve de tripulantes de cabine em Portugal, Espanha e Bélgica.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.